• Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:56

Dirceu envenena o PT de Minas

O ministro José Dirceu está colocando lenha na fogueira no PT de Minas: contra Lula e Dilma, e a favor do partido – o que fortalece a sua posição.
Veja o que ele diz:
1. Enquanto o PMDB diz que tem pressa e ameaça adiar o encontro que indicaria Michel Temer,  Zé Dirceu diz que temos “no máximo 45 dias, até as convenções, para fechar as alianças e a chapa”. Ou seja, temos todo o tempo do mundo. 
2.  “O PMDB e seu candidato querem nosso apoio e nós queremos o apoio deles. Mas, somente as pesquisas dirão, nos próximos 30 dias, quem é o melhor candidato a governador entre Hélio (Costa) e (Fernando) Pimentel”. Essa é para o senador Helio Costa corta os pulsos.
3. O ex-ministro Patrus Ananias pode, se assim decidir, ser candidato a vice-governador ou a deputado federal, já que Pimentel, caso não seja o candidato a governador, como vencedor das prévias, pode ser candidato ao Senado. Vale o mesmo para Hélio Costa”. O único peemedebista que torce por isso é o ex-senador Wellington Salgado, o cabeludo do Senado, suplente de Hélio e que exerceu mais o mandato, do que o próprio titular.
4. Na nota seguinte, Dirceu fala da importância de Dilma vencer em Minas, lembra a performance de Lula no Estado e, por isso, “a decisão do PT não será fácil”. E faz uma advertencia ao dizer que “mesmo que o PT venha a apoiar Helio Costa, o PMDB não pode fazer de Minas o centro da aliaça do PT com a nossa candidata Dilma Rousseff. Inclusive, porque indicará o candidato a vice-presidente encabeçada por ela”.
5. José Dirceu que sempre foi enstusiasta da aliança com o PMDB, desde o primeiro governo Lula, dá um chega lá no partido:
- O PMDB já tem o nosso apoio em Estados como o Rio de Janeiro, ao mesmo tempo em que não nos apoia na eleição deste ano em Estados decisivos como São Paulo, por exemplo. Fora o fato de que disputa conosco no Acre, Bahia e, espero que não aconteça, no Pará onde não chegamos a um acordo ainda.
Em Sergipe e no Piauí, a tendência é de composição conosco, mas o processo ainda não terminou. Um detalhe: todos esses Estados são governados pelo PT. Temos ainda o dado de que não chegamos a um acordo com o PMDB nos Estados do Amazonas, Tocantins e Ceará, onde ainda não resolvemos a questão das candidaturas ao Senado. E, mais um ponto a ser considerado: em Pernambuco o PMDB é mais serrista que o próprio PSDB.
E concluiu que “são todos Estados decisivos para a vitória de Dilma e a partir dos quais podemos obter uma grande maioria na frente de Serra. Assim, o cenário para o acordo em Minas não pode se reduzir a si próprio, apenas as Geraes. Tem que levar em consideração o quadro nacional, para além da aliança mineira, mais do que necessária, e da vice-presidência já definida para o PMDB”.
                       * * *
Uma coisa é certa: ninguém acreditou que o PT mineiro iria promover uma prévia para escolher seu candidato ao Senado.
Seria mobilização demais para cargo de menos.

  • Segunda-feira, 12 Julho 2010 / 23:06

José Dirceu tem novos amigos

Diz hoje o ministro José Dirceu em seu blog:
?Os trabalhos parlamentares recomeçam e a mídia não desiste de sua campanha. Inconformada já que sua pressão para calar os que apóiam o senador José Sarney (PMDB-AP) não funcionou, transforma a defesa do presidente do Senado por senadores aliados, ou as denúncias comprovadas contra senadores da oposição ou dissidentes do PMDB, em ?bate boca? e ?baixarias?.
Traduzindo:
1 – José Dirceu diz que existem ?denúncias comprovadas? contra Pedro Simon, já que ele foi o dissidente do PMDB que ontem discursou e, por isso, foi dura e covardemente atacado.
2 ? José Dirceu aplaude a atuação dos ?senadores aliados? que, para defender José Sarney, não se envergonham em chantagear e tentar humilhar o senador Pedro Simon. Os aplausos do ministro vão para Renan Calheiros, Fernando Collor, Wellington Salgado e Papaléo Paes
Esse são os novos amigos de José Dirceu.
Não se surpreendam se amanhã ele aplaudir Paulo Duque.
E durma-se com um barulho desses.

  • Segunda-feira, 12 Julho 2010 / 22:44

Paulo Duque – 3

Veja  a reação de Paulo Duque quando ele foi eleito presidente do Conselho de Ética do Senado.
O texto foi publicado pelo ‘Globo’ online:
?Depois de empossado, Duque quis discursar de pé. Sua fala foi desconexa. Ficou emocionado e, depois, emudeceu. Bastante vermelho, parou, de braços abertos, encarando o plenário.
- Senta e tome um gole de água, por favor! – gritou Wellington Salgado (PMDB-MG), temendo que passasse mal.
Recuperado, Duque confessou que nunca esperava ocupar o cargo e chamou senadores de deputados. E fez uma apologia dos suplentes.
- Vou fazer minha primeira confissão: imagino a dificuldade de vocês, que vieram dos estados, que foram eleitos. Eu não, sou suplente. Só gastei meia dúzia de reais para chegar aqui. Mas os suplentes têm grande importância nessa Casa! São 20 suplentes ao todo! Só aqui nesse Conselho são cinco. E os suplentes têm que continuar existindo ? defendeu?.

  • Segunda-feira, 12 Julho 2010 / 22:38

Frases do dia

Do novo Chanceler de Honduras, Enrique Ortez, sobre o Presidente Barack Obama:
“Esse neguinho que não sabe de nada…”
Do senador Wellington Salgado (PMDB-MG) em discurso no plenário:
“Eu pediria aos senhores senadores que parassem com essa discurseira negativa. Não é isso que o povo quer. O Senado virou um Big Brother político”.

  • Quinta-feira, 27 Maio 2010 / 4:19

Salgado, os ricos também ganham

O senador Wellington Salgado, do PMDB de Minas, exerceu praticamente todo o mandato do titular Helio Costa, enquanto esse ocupava o ministério das Comunicações.
Em abril, Costa voltou ao Senado, e Wellington foi pra casa.
O ex-senador é homem rico – é proprietário de inúmeras faculdades.
Mas também não deixa por menos.
Nos tres primeiros meses do ano, ele poderia pegar R$ 45 mil.
Em janeiro botou no bolso pouco menos de R$ 6 mil.
Em fevereiro foram quase R$ 14 mil.
E em março, último mes da mamata, ele embolsou o restante: R$ 24.656,38.
Com a divulgação de sua atividade parlamentar foram só R$ 500,00. Mas no ultimo mes de mandato, só com material de escritório ele gastou R$ 12.600,00, sendo que R$ 9,523,72 na Papelaria ABC.
É uma montanha de envelopes e papel ofício.

  • Sábado, 08 Maio 2010 / 4:00

Ex-senador confunde Dilma

De Renata Lo Prete, no Painel, da ‘Folha’:
“Durante visita na segunda passada à Expozebu, no município mineiro de Uberaba, Dilma Rousseff foi abordada pelo ex-senador Wellington Salgado, que chegou para cumprimentá-la acompanhado de duas mulheres.
-Ministra, esta é minha esposa- introduziu o peemedebista, sem indicar a qual das duas se referia.
Sorridente, Dilma dirigiu-se à mais velha:
-Muito prazer!- disse, e deu-lhe um beijo no rosto.
Salgado prontamente corrigiu:
-Ministra, esta é a minha sogra…
Desfeita a confusão, Dilma se despediu, enquanto Salgado, 52, explicava animadamente aos mais próximos:
-Minha esposa é nova, tem 30 anos, mas já tem três filhos comigo. Ela engana até a Dilma!”

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.