• Terça-feira, 13 Julho 2010 / 1:51

Doutora Adriana precisa falar

 O governador Sergio Cabral está hoje sem agenda.
Provavelmente viajou. Ou então está cuidando da defesa de sua esposa, a  primeira-dama do Estado, a doutora Adriana Ancelmo, que nessa semana tem sido insistentemente citada em reportagens de jornais que a deixam,  no mínimo, em situação pouco confortável.
Primeiro foram três matérias no ?Estadão? ? a primeira revelava  que seu escritório defendia  os interesses do  Metrô ? empresa que, no governo Sergio Cabral,  viu prorrogada sua concessão por mais 20 anos,  11 anos antes que terminasse o prazo para que houvesse nova licitação.
Na edição de hoje de  ?O Globo?, nova revelação, quase um escândalo: no primeiro ano do governo do marido, o escritório da doutora Adriana cresceu quase 2.000%. Das 506 causas que o escritório contabilizava, eles pularam para 9.800. Um dos sócios, diz que deve ter havido erro de digitação. Mas se eles cresceram de 5.600 para 9.800, também é um feito e tanto. É mesmo de assombrar.
Antes de Cabral assumir o governo, o escritório era tocado pelos três sócios. No primeiro ano de governo, eles contrataram mais 23 advogados e, em 2008, abrigavam 30 associados, segundo informa ‘O Globo’.
Alguns aspectos justificam uma explicação pormenorizada. Por isso, Sergio ?Wally? Cabral poderia aproveitar o dia de folga,  para ajudar a doutora a responder a algumas das indagações que, mais cedo ou mais tarde, ela terá de responder:
1 ? Tudo leva a crer que a doutora seja uma sócia ausente.  O governador viaja muito ? isso é fato notório – e ela está sempre ao seu lado, o que é perfeitamente normal. Mas isso quer dizer que o avanço do escritório deve-se ao  trabalho realizado pelos sócios e não por ela? Qual a função da doutora? Ela funcionaria apenas como um chamariz para o escritório?
2 ? Quando eles sublocavam uma sala acanhada, no coração do Saara, que tipo de causas defendiam?  Como, por que e em que época eles mudaram o perfil do escritório? Em que data trocaram a salinha do Saara por um andar inteiro na Avenida Rio Branco esquina com a rua Sete de Setembro? Quantos advogados trabalham hoje nesse escritório?
3 ? Um dos sócios da doutora é seu ex-marido. Sabe-se que a Receita Federal trabalha sempre com indícios aparentes de riqueza. Onde residia o ex-marido em 2006 e onde ele mora hoje?
4 ? Tudo o que foi publicado e o que se procura saber,  pode ser apenas um imenso mal entendido. Mas é preciso que a doutora Adriana Ancelmo tome a iniciativa de convocar uma entrevista coletiva,  para dar explicações a opinião pública. O governador e sua esposa continuam morando no mesmo apartamento do Leblon, onde residiam antes da sua eleição. Dizem as más línguas, que o apartamento está em nome da doutora. Se isso fôr verdade, a  história de que ela só passou a ganhar muito dinheiro depois da posse do marido não passa de uma lorota. Afinal, quando eles se mudaram para o Leblon, a doutora ainda trabalhava na salinha do Saara.
5 ? Em política, histórias de sucesso sempre são suspeitas e, na maioria das vezes, condenadas. Exemplo  recente é a do deputado Edmar Moreira, que viu-se obrigado a renunciar a corregedoria da Câmara, depois que descobriram que ele havia construído um castelo de 7 mil metros quadrados,  8 torres, 36 suítes, 18 salas, piscinas, cascatas, fontes, espelhos d?água e 275 janelas, no interior de Minas. É possível, embora seja pouco provável, que a doutora Adriana Ancelmo tenha argumentos convincentes que expliquem como pôde crescer 2.000% em um ano. Se conseguir a façanha, é  justo que ela revele a receita para que jovens advogados, como ela,  também possam descobrir o caminho das pedras.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 1:19

O Rio sem governo

O Rio continua entregue as moscas.
Desde quinta-feira o governador Sergio Cabral, em viagem particular ao exterior, não comparece a seu local de trabalho.
Antes, o Palácio Guanabara ainda distribuía a agenda do vice-governador, o incansável Pezão.
Agora… nem isso.

  • Segunda-feira, 12 Julho 2010 / 21:20

Lá vai ele de novo

 Depois de 11 dias no exterior, entre a França e a Suiça, Cabral estará de volta ao trabalho na próxima segunda-feira, dia 22.
Na sexta, dia 26, quatro dias depois, ele embarca para a China, via Londres.
Só volta ao Brasil lá pela segunda semana de julho.

  • Domingo, 16 Maio 2010 / 4:08

Cabral cutuca Eduardo Campos

De Jorge Bastos Moreno no seu Nhenhenhém, no ‘Globo’:
“A decisão de Jarbas Vasconcelos de ser candidato contra o governador Eduardo Campos, em Pernambuco, foi festejada com fogos no Palácio Laranjeiras. Menos por Jarbas ser do PMDB, mesmo partido de Cabral, e mais por essa candidatura representar uma ameaça concreta a quem comandou a briga do Nordeste contra o Rio no pré-sal”.
                      * * *
Cabral continua brincando com fogo.
O seu alvo, o governador Eduardo Campos, tem com ele todas as informações sobre o jatinho que levou o governador do Rio, e amigos, no carnaval de 2007, de Recife até a  paradisíaca Ilha de San Barth.

  • Quinta-feira, 21 Janeiro 2010 / 1:47

Gabeira tem filme contra Cabral

 Fernando Gabeira ainda não oficializou sua candidatura, mas já preparou um filmete sobre as viagens de Sergio Cabralao exterior.
Mas Gabeira foi suave com o governador.
Quando Cabral tinha 2 anos e quatro meses de governo, ?O Globo? fez uma reportagem, e calculou que, até aquela época, o governador já havia dado 28 voltas ao redor do mundo. Imagem hoje.
Além disso, Gabeira esqueceu que colocar, no seu roteiro,  a mais escabrosa das viagens de Cabral: a ilha de Saint Barth, no Caribe, paraíso de milionários para onde não existem vôos comerciais. Esse passeio ? quando o governador tinha menos de três meses de governo – custou, miseravelmente, mais de 250 mil dólares, e até hoje não se sabe quem custeou os  gastos.
Vejam o filme de Gabeira:

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.