Serra com os sinais trocados

  José Serra fez, em Pernambuco, a melhor intriga de sua campanha.
Disse que é amigo pessoal de Lula e de Fernando Henrique Cardoso, e eles “são muito mais parecidos do que parece. O ouvinte aqui pode estar surpreso, mas eu conheço os dois”.
                   * * *
A declaração de Serra certamente desagradou a Lula e a FHC.
Mas uma coisa é certa. Os dois chegaram à Presidência usando chapéu de couro, montados num jegue e comendo carne de bode com jerimun.
Em sua caminhada por Caruaru, ontem, Serra parou três vezes para tomar um cafezinho.
E, em Gravatá, ao invés do forró deliciou-se com um concerto do pianista filipino Victor Assunción, na Igreja Matriz de Sant’Anna, parte do projeto Virtuosi de música erudita.
O tucano e sua comitiva chegaram atrasados ao concerto e, por isso, foi vaiado pelos presentes.