• Sexta-feira, 23 Julho 2010 / 15:14

Serra e as más companhias

José Serra está cansado.
                   * * *
A história do apoio de Joaquim Roriz à sua candidatura é pior do que se pensa.
Vamos repetir o que Serra disse na entrevista do 3 x 1, na TV Brasil:
- Todo mundo que vem comigo sabe como me comporto. Até porque não faço segredo. Agora, é um pouco difícil a gente ficar comparando quem tem quem (no palanque). Num torneio, a candidata do governo perde disparado em matéria de más companhias.
Grifei para fique clara a sua confissão.
Serra disse, com todas as letras que, em matéria de más companhias, Dilma perde disparado.
Ou seja: a maioria das más companhias apoiam o seu nome.
                    * * *
Serra precisa descansar.

  • Sexta-feira, 23 Julho 2010 / 11:50

Serra dá aula de matemática

   Fazer contas é a especialidade de José Serra. Isso ninguém pode negar.
Ele só não sabe encontrar percentagens e, muito menos, fazer conta de divisão.
Segundo ele, 170 divididos por 37, “dá mais ou menos 48″.
Serra coitado… está cansado.

  • Sexta-feira, 23 Julho 2010 / 2:10

José Serra pode mais

   O candidato José Serra participou, ontem à noite, da entrevista do programa 3 x 1, na TV Brasil.
Serra estava visívelmente cansado.
Também pudera. Sua campanha é digna de um barata tonta.
Ele está todos os dias em todos os lugares e, ao mesmo tempo, não está em lugar algum.
A jornalista Tereza Cruvinel, sua velha amiga, participou do debate.
Serra deveria se sentir honrado com a presença da presidente da TV Brasil na bancada de entrevistadores. Tereza talvez seja a jornalista com quem Serra teve mais afinidades durante toda a sua carreira política.
Mas foi justamente com ela que o candidato resolveu implicar.
O âncora do programa, Luiz Carlos Azedo, havia feito uma pergunta sobre aborto, e Tereza aproveitou para saber a opinião do candidato sobre a união civil entre pessoas do mesmo sexo.
Serra irritou-se:
- Essa questão agora virou o xodó das entrevistas –  reclamou. Já falei sobre isso várias vezes. As religiões é que devem definir a questão de cada caso. Isso não é uma questão de Estado.
Pobre candidato…
Pouco depois, Tereza fez nova pergunta:
- O senhor, como candidato de oposição…
- Eu não sou candidato de oposição – repeliu o tucano. Sou o candidato do futuro.
Classificá-lo como candidato de oposição deixou Serra tão irritado que, no final do programa, ele voltou ao tema:
- Eu não sou candidato de oposição. Sou o candidato do ‘pode mais’, do ‘dá para fazer’.
Serra elogiou a política externa de Lula, mas disse que ele não procuraria conversar com governantes tipo Mahmoud Ahmadinejad, do Irã, que “apedreja adúlteras e condena jornalistas”:
- Lá  – disse ele para Tereza – você seria condenada a pelo menos 30 anos.
Quanta gratuidade…
                    * * *
Serra foi, no mínimo, descortês com Tereza Cruvinel. Na verdade, ele foi mal educado.
Tudo isso pode ser debitado ao cansaço do candidato, obrigado a ir a quatro, cinco compromissos por dia, mesmo que não tenha nada a dizer a seus interlocutores.  Ele encontrou-se, semana passada, com um pequeno grupo de artistas e intelectuais, no Rio, e a eles disse que seu programa para a área cultural ficará pronto em agosto.
Por que, então, não agendou o encontro para essa data?
Cansado, reclamando da garganta e do ar condicionado - ele tossia o tempo inteiro -  Serra está parecendo mais velho do que a idade que tem.
                  * * *
Mas tudo isso é detalhe.
O que lhe falta, antes de mais nada, é um discurso.
1. Ele disse que todos os presidentes, até agora, foram fracos diante do Congresso. Imaginem o que Serra fará com os políticos caso chegue a Presidência.
2. O tucano deixou claro que é adepto da política do “dono do botequim”. Reclamou que a atual equipe econômica não é homogênea. Ele não admite debates dentro do governo. Todos tem de pensar como o chefe.
3. Sua proposta de reforma política começa com o voto distrital para os vereadores, já em 2012. Poderia ser apelidada de reforma naif, de tão primitiva. É de uma infantilidade que dá dó.
4. Serra falou, falou e falou sobre reforma tributária, e não fez uma única proposta. Ninguém sabe o que o candidato pensa sobre o tema.
5. O único discurso que o candidato tem arrumado na cabeça é o que se refere ao consumo, ao tratamento e ao combate as drogas. Mesmo que ele seja totalmente equivocado.
                       * * *
Serra precisa de repouso, principalmente nos dias em que for à televisão.
A entrevista de ontem, na TV-Brasil, será comparada com a de Dilma Rousseff, no dia anterior, e com a que Marina Silva dará hoje.
José Serra fortaleceu a sua imagem de barata tonta.
E ele não é isso.
Pode ser um pouco trapalhão, mas é homem sério, bom gestor e sabe, como ninguém, formar equipes.
Mas sua aparição, de ontem, foi a de um politico descompensado, frágil, sem programa, sem discurso, com exemplos tolos, e irritado. Muito irritado.
É pena pois Serra pode mais…

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.