• Terça-feira, 13 Julho 2010 / 1:38

Prefeito almofadinha

O musical ‘Oui, oui, a França é aqui”, de Gustavo Gasparani e Eduardo Rieche, com direção de João Fonseca, reestréia hoje no Teatro Maison de France.
É um dos mais divertidos textos já encenados.
Durante pouco mais de duas horas, o expectador não para de rir um só minuto.
Embora conte a história dos franceses no Rio, desde São Sebastião – padroeiro da cidade  – que era francês, passando pelos Villegagnons, Debrets, Pasteurs, etc, sem esquecer as baguettes, croissants e brioches, existe um momento em que uma mulher do povo, nos dias de hoje, encarna um protesto de rua contra o prefeito atual, e sai gritando a sua palavra de ordem:
“Inha, inha, inha
O prefeito é almofadinha!!!”

  • Quarta-feira, 20 Janeiro 2010 / 1:47

São Sebastião: do Rio de Janeiro?

Hoje é o dia de São Sebastião, padroeiro do Rio de Janeiro.
Segundo contam, Sebastião alistou-se como soldado do Exército Romano, por volta de 283 D.C, com a firme intenção de consolar os corações dos cristãos, enfraquecido diante das torturas.
Os imperadores Diocleciano e Maximiliano o adoravam e, por isso, queriam tê-lo sempre por perto.
Ignorando o fato de Sebastião ser cristão, eles chegaram a nomeá-lo capitão de sua guarda pessoal.
Mas em 286 D.C., aos 30 anos, ao perceberem a sua conduta branda com relação aos cristãos, Diocleciano sentiu-se traído e condenou-o a morte sumáriamente.
E mandou matá-lo a flechadas.
Dado como morto, seu corpo foi jogado em um rio, e resgatado por Irene (Santa Irene). Ele continuava vivo.
Levado, mais uma vez, a presença de Diocleciano, esse ordenou que o matassem de novo: dessa vez a pancadas.
Sebastião resistiu, até que foi morto por uma lançada.
O bárbaro método de execução de São Sebastião fez dele um tema recorrente na arte medieval. Por isso, geralmente, o Santo é representado por um jovem amarrado a uma estaca e perfurado por várias flechas.
Assim como São Jorge, São Sebastião também foi um Santo Guerreiro.
Para não acusarem esse blog de só criticar Sergio Cabral, aí vai uma dica para o governador utilizar no próximo ano ? esteja ele reeleito ou não.
São Sebastião nasceu na França, na cidade de Narbonne, uma cidade portuária a 849 quilômetros de Paris. É um pouco longe, mas o Santo merece esse sacrifício na comemoração de sua data.
Em homenagem ao Santo e ao Rio de Janeiro, com vocês Moacyr Luz cantando “Saudades da Guanabara”, música dele em parceria com Aldyr Blanc e Paulo Cesar Pinheiro.

Para cantar com o Moa:

Eu sei
Que o meu peito é uma lona armada
Nostalgia não paga entrada
Circo vive é de ilusão (eu sei…)
Chorei
Com saudades da Guanabara
Refulgindo de estrelas claras
Longe dessa devastação (…e então)
Armei
Pic-nic na Mesa do Imperador
E na Vista Chinesa solucei de dor
Pelos crimes que rolam contra a liberdade
Reguei
O Salgueiro pra muda pegar outro alento
Plantei novos brotos no Engenho de Dentro
Pra alma não se atrofiar (Brasil)
Brasil, tua cara ainda é o Rio de Janeiro
Três por quatro da foto e o teu corpo inteiro
Precisa se regenerar
Eu sei
Que a cidade hoje está mudada
Santa Cruz, Zona Sul, Baixada
Vala negra no coração
Chorei
Com saudades da Guanabara
Da Lagoa de águas claras
Fui tomado de compaixão (…e então)
Passei
Pelas praias da Ilha do Governador
E subi São Conrado até o Redentor
Lá no morro Encantado eu pedi piedade
Plantei
Ramos de Laranjeiras foi meu juramento
No Flamengo, Catete, na Lapa e no Centro
Pois é pra gente respirar (Brasil)
Brasil
Tira as flechas do peito do meu Padroeiro
Que São Sebastião do Rio de Janeiro
Ainda pode se salvar

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.