• Terça-feira, 13 Julho 2010 / 2:24

Sem saber envelhecer

Diz a lenda que, quanto mais velho o cidadão,  mais reacionário ele se torna.
O jornalista Nelson Motta é um extraordinário exemplo.
Basta ler seu artigo de hoje no ?Globo? e no ?Estadão?.
Pouparei os leitores de tamanho bestialógico.

  • Segunda-feira, 24 Agosto 2009 / 18:50

Viva o João Donato!!!

Certa vez o jornalista Sergio Augusto perguntou ao gênio João Gilberto, de onde ele havia tirado a inspiração para criar a batida da bossa-nova:
- Aprendi vendo o João Donato tocar piano.
O maior músico brasileiro fará, em agosto, 75 anos de idade e 60 anos de música. Ele tinha 15 anos quando entrou, pela primeira vez, em um estúdio para tocar acordeon no disco de estréia do flautista Altamiro Carrilho.
E a data começou a ser comemorada ontem, no Espaço Tom Jobim, do Jardim Botânico, num show de Donato e três convidados: Paulinha e Jacques Morelenbaum e Paulo Jobim, que descobriu, no baú do pai, uma música até agora inédita assinada pelos dois: ?Quando a lembrança me vem?, composição de Donato e  letra de Jobim.
A chuva, que caiu ontem à noite no Rio, não foi problema para as mais de 600 pessoas que lotaram o espaço para assistir a um espetáculo memorável de duas horas. Aliás, memoráveis são todas as apresentações de João.
Como ontem foi  Dia de São Jorge, ele vestiu uma camiseta com a imagem do santo (ou seria de Ogum?),  presente do mais recente amigo Zeca Pagodinho que, em seu último disco, gravou “Sambou, sambou”, uma velha musica de Donato, também presente na faixa.
No roteiro do show, houve um momento para o solo de piano. Certamente em homenagem ao ?dono? do Espaço, ele executou ?É de manhã?; ?Garota de Ipanema? e ?Chega de Saudade?, que deixou de ser musica instrumental para servir de base para o coro da platéia. O que vem ocorrendo todas as vezes em que a canção é executada. Até mesmo quando quem está no palco é João Gilberto. Foi assim no Teatro Municipal do Rio. João Gilberto gostou tanto da participação do público, que elogiou a afinação da platéia e ele próprio pediu bis. 
A banda com Robertinho Silva (bateria); Luiz Alves(contrabaixo), Ricardo Pontes (sax e flauta) e Jessé Sadoc (trumpete), ganhou agora a participação de  Sidinho Moreira (percussão). E para a atual  fase de João, Sidinho estará integrado ao grupo para o todo sempre. A música de João Donato está cada dia mais latina. ?Até pensei?  e  ?Brisa do Mar? viraram boleros definitivos; ?A Paz? é mambo; e ?Flor de Maracujá? (assista o vídeo) tem um quê de salsa. E o  futuro do sambolero, se enraíza com sua nova composição e letra de Nelson Motta: ?Bolero Digital?.
A som de João Donato é tão bom que ele deveria se apresentar todos os dias.
Viva o João! Viva o Brasil!
Viva o Samba! Viva a música latina! Viva o Bolero!

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.