• Terça-feira, 13 Julho 2010 / 0:22

Upgrade para Cabral

Se Sergio Cabral quiser, poderá desembarcar no Rio, vindo de Paris, com uma comenda mais valiosa do que ganhou.
Na boutique do Museu da Legião de Honra, a medalha de Comandante está custando só 400 euros.
E a Grã-Cruz está saindo por 693,50 euros.
É excelente idéia para quando ele fôr pedir votos no interior do Estado.
Ele acredita que esse pessoal adora admirar uma honraria.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 0:22

Os presentes de Cabral

Sergio Cabral já tem pronta a lista de mimos que trará para o Brasil, depois de receber a Legião de Honra.
Anexo ao museu da honraria, existe uma boutique onde Cabral poderá fazer a festa.
Aqui, algumas sugestões com preços.
Como estamos em época de campanha eleitoral, na bagagem haverá presentes para tudo o que é gosto, e com preços variados.

                                              

 

 Cabo eleitoral pode ganhar o chaveiro Napoleão que custa 4 euros.
Vereador merece um bloco de notas por 5 euros.
Esposas de deputados um lenço comemorativo ao Desembarque das Tropas Aliadas que custa 130 euros. É coisa fina, embora de extraordinário mau gosto.
Membros dos partidos aliados uma caneca com a insigna da Legião de Honra. Custa só 24.
E finalmente para cada um dos prefeitos do Estado, uma comenda igual ao do chefe: 196 euros.
Vejam que a medalha  não vale tanto assim…

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 0:22

C’est magnifique!

O Cerimonial do Palácio Guanabara está enviando mensagens a uma infinidade de puxa-sacos do governador do Rio,  para que confirme presença, em Paris, no dia 14 de setembro, quando Sergio Cabral  será agraciado com a Legião de Honra, no grau de Oficial ? a penúltima honraria da classe.
É como se ele fosse um Sargento da Legião de Honra.
A comenda teve grande importância durante as guerras que a França participou: as duas mundiais, e mais a da Indochina e da Argélia.
Como era distribuída aos borbotões, chegou a ter, em 1962, mais de 300 mil condecorados.
De Gaulle decidiu então que o século XX haveria de acabar com apenas 125 mil pessoas.
Hoje, ganhar uma medalha dessas é bem mais difícil. São apenas 93 mil medalhados.
E Sergio Cabral tem o orgulho, a satisfação e a honra de ser um desses 93 mil.
Certamente, ela foi obtida graças a um gesto singelo: o governo do Rio encomendou uma missa para as vítimas do vôo da Air France, e aqui esteve o presidente do Senado da França que, ao invés de enfrentar as águas turbulentas de Fernando de Noronha, preferiu jogou flores na Baía de Guanabara.
Vamos ver quem estará em Paris com Cabral.

  • Segunda-feira, 12 Julho 2010 / 21:58

Apolônio, um símbolo de luta

  Sergio Cabral está hoje no Rio. Finalmente.
É que Lula vem assistir, no Teatro Maison de France,  a homenagem que o governo da França fará a Apolônio e Renée de Carvalho.
Apolônio, símbolo de luta do povo brasileiro, morto em 2005, foi herói de três pátrias. No Brasil, ele participou da ALN, em 1935. Preso no governo Vargas, perdeu a patente e foi expulso do Exército. 
Em 1937 ingressou no Partido Comunista, que o enviou à Espanha para combater na Guerra Civil, nas Brigadas Internacionais contra os fascistas do general Francisco Franco. Com a derrota republicana em 1939, foi para a França, onde viveu no campo de refugiados de Gurs.
Em 1940, as tropas de Hitler ocuparam a França, e Apolônio fugiu de Gurs para ingressar na Resistência, onde chefiou a guerrilha antinazista no sul da França. Em agosto, comandou a liberação das cidades de Carmaux, Albi e Toulouse. Por sua coragem, foi considerado um herói na França, onde foi condecorado com a Legião da Honra.
Cabral não deve ter idéia sobre quem foi Apolônio.
Seus secretários muito menos.
No máximo, ouviram falar que ele foi um dos fundadores do PT.
Onde tinha a carteira nº 1.

  • Segunda-feira, 14 Setembro 2009 / 0:22

“Manjei toa bocú”

 O genial compositor João Bosco é um dos milhares de brasileiros agraciados com a Legião de Honra.
A merecida comenda ele ganhou com a composição ‘Prêt-a-Porter de Tafetá’.
Na letra, do também genial Aldir Blanc, ele abrasileira vários termos franceses e, numa declaração de amor, termina confessando que ele quer ?manger toi beaucoup?. Ou como diz a letra: ?manjei toa bocú?;
O dia que Cabral aprender a letra ele ganha uma promoção na Legião.
Veja a letra e ouça a música.

  
Pagode em Cocotá
Via a nega rebolá
Num preta-porter de tafetá
Beijei meu patuá
Ói, samba, Oi, ulalá
Mé carrefour, o randevú vai começa
Além de me empurrá
“Kes que sê, tamanduá?
Purquá jé suí du zanzibar”
Aí, eu me criei: pás de bafo, meu bombom
Pra que zanga?
Sou primo do Villegagon
Voalá e çavá, patati, patatá
Boulevar, sarava, sou da Praça Mauá
Dendê, matinê, padedê, bambolê
Encaçapo você.
Taí, seu Mitterrand
Marcamos pra amanhã em Paquetá
Num flamboyant em fleur
Onde eu vou ter colher.
Pompadú? Zulu
Manjei toa bocú!…

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.