• Terça-feira, 24 Agosto 2010 / 7:06

Vice de Serra é zero à esquerda

     Serra tem caido nas pesquisas justamente nos Estados onde ele mais visita.
O mesmo ocorre com seu více, o Índio do Demo.  Ele concentrou-se no Rio, e Serra caiu aqui mais alguns pontos.
Veja o que diz Ilimar Franco sobre a nova estratégia do DEM:
“Vice de José Serra, o deputado Indio da Costa (DEM-RJ) vai começar a viajar pelo país, principalmente para os estados onde o DEM é mais forte, como Rio Grande do Norte e Santa Catarina. A avaliação é que ele teve pouca exposição até agora, então não podia ser cobrado pela queda de Serra entre os mais jovens. Até agora Indio se concentrou no Rio, onde Serra também caiu nas pesquisas. Integrantes da campanha querem que ele faça um discurso mais propositivo”.

  • Terça-feira, 27 Julho 2010 / 10:33

Índio faz a cabeça de Serra

 O Índio do Demo é mesmo do barulho.
Ao invés de Serra fazer a cabeça do vice, o vice é que vem fazendo a cabeça de Serra.
O resultado é tenebroso.
O tucano almoçou com quase 500 empresários paulistas, e atacou, duramente, o Paraguai e a Bolívia.
Em seu governo, não seria surpresa o uso das Forças Armadas para a invasão dos vizinhos. Basta o Paraguai continuar insistindo na cobrança de tarifa de energia, e a Bolívia fazendo vista grossa na exportação de cocaína para o Brasil.
Se der, Serra ocupará  a fronteira da Colombia com a Venezuela, para apartar uma remota guerra entre os dois países; e procurará os irmãos Castros, em Cuba, para palpitar sobre direitos humanos – logo agora que eles estão soltando os presos políticos. Ele só não destitui Mahmoud Ahmadinejad, pois o Irã é longe demais, e isso seria “uma perda de tempo”.
Serra anunciou que o MST vai invadir mais terras, caso Dilma Rousseff ganhe a Presidência, pois Pedro Stédile declarou apoio a candidata petista.
Por fim elogiou a Suécia e criticou Papai Noel.
                                       * * *
Tadinho dele.
Continua como barata tonta.
Cada dia mais cansado e, consequentemente, desnorteado.

  • Sexta-feira, 23 Julho 2010 / 10:57

Indio do Demo, o macarrão de Serra

   O Twitter verdadeiro do candidato José Serra é o ‘joseserra_’.
Mas existe um fake, confesso, inclusive com a foto oficial de campanha: é o ‘Serra 2010′, que divulga o endereço correto do candidato tucano e anuncia: “Eu sou fake. Quer dizer, quem mente é ele”.
Deixando claro que tudo é uma enorme brincadeira, principalmente com o Índio do Demo, vejam algumas pérolas postadas pelo Serra 2010:
“O problema é quando o meu vice, versa”
                  * * *
‘Esse “Indio da Bosta’ está me “deixando de cara pálida”.
                  * * *
“Na boa, esse Índio da Costa é uma espécie de ‘macarrão’ da minha chapa”.
                  * * *
“O DEM é que ligado ao narcotráfico, Que droga de vice que esses caras foram me arrumar”.
                  * * *
“Índio que dá Costa pra mim, leva”.
                  * * *
“Índio quer apito nada. Aqui quem apita sou eu. e tamos conversados”.

“Eu sou um pão…careca”.

  • Segunda-feira, 19 Julho 2010 / 10:51

Índio do Demo é pior do que se imaginava

 Se José Serra tivesse juízo – e ele o tem – já estaria arrependido de ter como companheiro de chapa o Índio do Demo.
A essa altura todos tem a certeza de que o vice de Serra é pessoa do mal.
Nesse final de semana, o Índio  – que emprega em seu gabinete um vagabundo que ganha sem trabalhar – deu uma entrevista ao site Mobiliza PSDB, onde acusou o PT de estar ligado às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e ao narcotráfico.
Vamos as reações:
Da candidata do PV, Marina Silva:
- As acusações de Índio da Costa ao PT são desrespeitosas. Aprendi com os índios da Amazônia que é muito importante estar bem preparado politicamente e tecnicamente, inclusive emocionalmente, para poder pretender o lugar de cacique. É preciso muita maturidade. Acho que talvez o deputado Indio ainda não esteja suficientemente preparado para ser cacique do Brasil.
                     * * * 
Do presidente do PT, José Eduardo Dutra
- São declarações de um desqualificado. A que ponto chega a política. Quando se coloca uma pessoa sem capacidade para concorrer, ela se deslumbra e fala bobagens. É a mesma coisa que pegar um jogador da terceira divisão e botar para jogar no Maracanã. Estamos pensando em processar. O problema é que ele (Indio) não vale o custo do papel necessário para a petição.
                     * * * 
Do líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza.
- Esse índio é um babaquara.
                     * * * 
Do ex-secretário Aloyzio Nunes Ferreira, candidato ao Senado pelo PSDB de São Paulo:
- Eu não vejo ligação, e não há nada que me faça ter uma análise dessas. Minhas críticas ao PT são outras. Não acho que Serra pense dessa maneira.
                     * * *
Do presidente do PPS, deputado Roberto Freire:
- Não acredito que ele tenha feito essa ligação. Não se tem nenhuma notícia disso (da suposta ligação do PT com as Farc).
                    * * *
O Índio do Demo é muito pior do que se imaginava.

  • Quarta-feira, 14 Julho 2010 / 15:40

OAB suspende Índio do Demo

  Do jornalista Ilimar Franco, no ‘Panorama Político’:
“Candidato a vice-presidente da República na chapa de José Serra (PSDB), o deputado Indio da Costa (DEM-RJ) está com seu registro da OAB suspenso por falta de pagamento. Se quiser voltar a advogar, terá de quitar a dívida”.

  • Quarta-feira, 14 Julho 2010 / 15:14

Índio do Demo emprega fantasma

 Do repórter Breno Costa, da ‘Folha’:
“O deputado federal licenciado e candidato a vice na chapa de José Serra (PSDB) à Presidência da República, Indio da Costa (DEM-RJ), emprega em seu gabinete na Câmara dos Deputados um parceiro de voos de ultraleve num aeroclube do Rio.
Paul Zachhau é membro da Abul (Associação Brasileira de Ultraleves) e acompanha Indio em voos de lazer. Ele não trabalha nem no gabinete de Indio, em Brasília, nem no seu escritório político no Rio de Janeiro.
Por meio de sua assessoria, Indio afirmou apenas que Zachhau o acompanha “em agendas no Rio, inclusive em viagens que faço ao interior do Estado, cumprindo atividades de deputado”.
Indio não possui jatinho ou helicóptero, somente o ultraleve, que, segundo sua assessoria, é usado apenas por hobby. Os traslados entre Brasília e Rio são feitos em voos comerciais, conforme o detalhamento de suas contas no site da Câmara.
Zachhau foi nomeado secretário parlamentar por Indio em novembro de 2008. Segundo a assessoria do deputado, ele recebe R$ 540 mensais, sem gratificações.
Por telefone, Zachhau disse que faz voos junto com Indio e que o vice de Serra é “ótimo piloto”. Questionado, em seguida, sobre sua função como secretário parlamentar, limitou-se a informar à Folha o telefone da secretária do deputado “para mais informações”.
Formado em direito, Indio da Costa, 39, foi escolhido vice de Serra no último dia 30, após muita negociação entre PSDB e DEM. Serra preferia um vice tucano, mas acabou recuando após pressões do Democratas.
O nome de Indio, afilhado político do ex-prefeito do Rio Cesar Maia (DEM), jamais havia sido cogitado para o posto. Ele foi escolhido, no limite do prazo legal, por três fatores centrais: ser jovem, do Rio de Janeiro e pela imagem associada ao projeto Ficha Limpa, do qual foi relator na Câmara”.

  • Domingo, 11 Julho 2010 / 4:42

Índio do Demo sonha com Prefeitura

A repórter Christiane Samarco, do ‘Estadão’, fez uma entrevista com o vice de Serra, o Índio do Demo.
Vale a pena ler pelo menos duas respostas do paspalhão.
                 * * *
Primeiro sobre o perigo dele ter de assumir a Presidência:
“Além de ser um excelente professor, o Serra tem uma tremenda estrutura. Há quase 50 anos ele monta equipes, e boas equipes. Se o Serra for ficar um mês na China, continuará como se estivesse sentado na cadeira de presidente, igualzinho. Vai despachar por telefone, por e-mail e não vai ter nem problema de fuso horário”.
Gostaram?
                 * * *
Mais uma:
“O grande trunfo do Serra – e modéstia à parte meu também – é saber lidar com a máquina pública para oferecer mais por menos. Em 2003 eu descobri que tinha um aneurisma e operei minha cabeça. Ainda no hospital, resolvi desenvolver um instituto que pudesse pensar maneiras novas de desenvolver políticas públicas. Eu geoprocessei a cidade do Rio inteira. Sei quantas matrículas foram realizadas por escola, qual foi a demanda não atendida, o porcentual de repetência. Ali, pude aproveitar a oportunidade de estar secretário de Administração e testar modelos gerenciais que, não tenho dúvida, ajudarão demais no governo federal”.
Índio do Demo é candidato à vice, mas sonha em ser candidato à prefeito do Rio.

  • Domingo, 11 Julho 2010 / 4:42

Os vices de Serra

José Serra deu para beber durante a campanha.
Só isso explica a declaração que deu para Ancelmo Góis.
“Antes de se fixar em Índio da Costa para vice na sua chapa, José Serra tentou outros nomes.
Primeiro quis emplacar Drauzio Varella. O médico chegou a se filiar ao DEM.
Depois, Serra cogitou o nome do deputado ACM Neto.
Ficou surpreso ao saber que ele é tão jovenzinho (31 anos) que não tem idade suficiente (35 anos) para se candidatar a presidente ou vice.
Mas agora Serra está tão feliz com o seu vice que anda repetindo por aí:
- O Índio tem mais condições de assumir a Presidência do que a Dilma. Ela não consegue falar sem teleprompter”.

  • Terça-feira, 06 Julho 2010 / 4:38

Índio passa a perna em Rodrigo

Caso seja verdade o que publica, hoje, a colunista do ‘Estadão’, Sonia Racy, o Índio do Demo já deu uma rasteira em Rodrigo Maia, presidente nacional de seu partido:
“Índio da Costa, vice de Serra, já escolheu quem concorrerá a deputado federal, em seu lugar, pelo DEM do Rio.
Trata-se de outro advogado, Fabio Lins e Silva – quinta geração da família Lins e Silva, que desde o Império tem ligação com o  Direito”.

  • Segunda-feira, 05 Julho 2010 / 4:37

Índio condena esmola e pré-sal

Os repórteres Filipe Coutinho e Bernardo Mello Franco, da ‘Folha’, publicam hoje uma curiosa pesquisa sobre a trajetória parlamentar do vice de Serra, o Índio do Demo. É de assustar:
“Desconhecido até outro dia pelo presidenciável José Serra (PSDB), o vice Indio da Costa (DEM) já usou a tribuna da Câmara para discorrer contra o pré-sal e a favor da proibição de coxinhas e pirulitos em cantinas escolares.
Deputado de primeiro mandato, ele também atacou o envio de ajuda humanitária ao Haiti, antes do terremoto que devastou o país.
Indio começou a defender ideias polêmicas em seu primeiro mandato de vereador do Rio, onde foi fiel escudeiro do então prefeito Cesar Maia.
Em 1997, apresentou projeto de lei para punir os cariocas que dão esmola a pedintes. “Fica proibido esmolar no município, para qualquer fim ou objeto”, sentenciava o texto. “Quem doar esmola pagará multa a ser definida.”
A proposta chegava a chamar a mendicância de “vício”. Foi considerada inconstitucional e acabou numa gaveta da Câmara Municipal.
Ele também tentou proibir o comércio ambulante das ruas, o que varreria da paisagem carioca as figuras tradicionais dos vendedores de mate e biscoito de polvilho.
Num dos 130 discursos como deputado, Indio defendeu um plebiscito sobre a pena de morte, tema evitado por políticos experientes.
Afinado com o oposicionismo combativo do DEM, disse (antes da tragédia) que o governo parecia “beber cachaça” ao financiar tropas no Haiti enquanto o Brasil vivia uma “guerra civil”.
O deputado é fiel às orientações do partido, o que demonstra que a relatoria do projeto Ficha Limpa não foi o único trunfo para a escolha.
Na votação do pré-sal, ignorou a pressão da base fluminense e repetiu o discurso ambientalista adotado pela sigla. Já fez duras críticas a Roberto Jefferson, presidente do PTB e homem forte da chapa de Serra”.

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.