• Terça-feira, 13 Julho 2010 / 2:05

Senado deveria barrar general

A retratação do general Raymundo Nonato de Cerqueira Filho, que criticou a presença de homossexuais nas Forças Armadas, não deveria valer de nada.
Não é possivel criticar em publico e pedir desculpas em particular.
O Senado deveria rejeitar o nome de Cerqueira para ministro do STM, já que ele se recusa a  divulgar o teor da carta que enviou ao Senado, com severas críticas a imprensa – que só fez reproduzir as ofendas que ele dirigiu ao mundo gay.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 2:04

Arruda a um passo da cadeia

Êta semaninha boa.
Hoje ainda é quinta-feira e todos os dias tivemos boas notícias.
1. O General Raymundo Nonato de Cerqueira Filho, candidato a uma vaga de ministro do STM,  que havia criticado os gays, enviou uma carta, para a Mesa do Senado, se retratando e pedindo desculpas ao homossexuais.
2. Já o General Maynar Marques de Santa Rosa, diretor-geral de Pessoal do Exército, vestiu o pijama, depois de ter divulgado na internet um texto que chamava de fanáticos os integrantes da Comissão da Verdade.
3. No Rio, o deputado Fernando Gabeira conseguiu finalmente fechar a aliança PV-PSDB-DEM-PPS. isso foi na terça-feira na casa de Marcello Alencar. O presidente de honra do PDT, Carlos Lupi, decidiu apoiar a candidatura de Garotinho ao governo do Rio. Com isso, o candidato do PR ganha mais uns minutos de propaganda na TV. Lupi disse que procurou Garotinho, atendendo a um pedido da ministra Dilma Rousseff. Pena que os leitores de jornais cariocas não saibam, até hoje, nada de Gabeira, nem de Garotinho. No Rio, a imprensa só cuida de Sergio Blindado Cabral.
4. O Presidente Lula ainda não decidiu se vem assistir ao desfile das Escolas de Samba. Se não vier, não precisará dividir, com Cabral, as vaias que estão sendo anunciadas para o Sambódromo. Se Madonna estiver ao lado de Sergio Odorico Cabral, ficará obvio que o público não estará vaiando a cantora.
5. O novo presidente da OAB, Ophir Cavalcante, pediu a prisão preventiva do governador de Brasília, José Roberto Arruda. E o melhor: o ministro do STJ, Fernando Magalhães, relator do inquérito que corre contra o Governador, já decretou a prisão preventina de Arruda. Mas seu relatório precisa ser aprovado pela Corte do STJ que está reunida, nesse momento, examinando a medida.
É bom demais pra ser verdade. A torcida é enorme.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 2:02

Um general marcado pela rejeição

O general Raymundo Nonato de Cerqueira Filho que falou contra a presença de homossexuais, nas Forças Armadas, está na maior saia justa.
Saia não porque ele não é homem para isso.
Mas dois sargentos gays começaram um movimento para tentar vetar a aprovação de seu nome para ministro do STM.
Mandaram cartas para a Mesa do Senado e para o Presidente da República:
?Se Vossa Excelência decidir pela confirmação (…), estaremos contribuindo para que se torne inócua a Carta que rege a magistratura, uma vez que a demonstração de discriminação injusta ou arbitrária de qualquer pessoa ou instituição é atentatória à dignidade do cargo?, diz o texto.
Eles receberam o apoio das ONGs Tortura Nunca Mais e Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Transexuais e Travestis.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 2:00

General precisa ler guia sobre gays

O  general  Raymundo Nonato de Cerqueira Filho, aquele que aconselhou os gays militares a continuarem dentro do armário, terá à sua disposição, a partir de maio, um bom livro de cabeceira, caso seja ele aprovado ou não para o cargo de ministro do Superior Tribunal Militar.
Já foram entregues a Editora Record, os originais do livro ?Cuidado! Seu Príncipe pode ser uma Cinderela  – Guia Prático para Identificar um Gay no Armário?, das jornalistas Ticiana Azevedo e Consuelo Dieguez.
O livro sairá pelo selo Best-Seller, e com uma edição seis vezes superior as tiragens normais.
Ou seja: quando o assunto é viadagem, o sucesso é sempre garantido.
O guia ensina como descobrir os enrustidos em 10 peneiradas. O que está no armário poderá passar pela primeira peneirada, pela segunda, e assim por diante, mas nunca resistirá as 10.
Para o general Cerqueira, será sem dúvida um grande aprendizado.
Para tornar-se ministro do STM, ele depende ainda da aprovação do plenário do Senado, e tomara que o rejeitem!!!
O general ? com certeza um homem com problemas – ao tratar os gays como ?indivíduos desse tipo?, chegou a dizer que, nas Forças Armadas, a tropa se recusaria a acatar ordens de um homossexual. Exagero dele. O próprio Exército já teve comandantes gays. E ele sabe disso.
Talvez tenham obtido sucesso, pois nunca abandonaram o armário.

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.