• Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:29

‘Gabeira’, por Fernando Gabeira

Para que não haja dúvidas.
A história do plano B de Fernando Gabeira é pura cascata.
Ele diz que caso não consiga afastar o DEM de sua coligação, adotará o plano B, que seria disputar a reeleição para deputado federal.
Isso não é plano B.
É plano G.
                       * * *
Nesse plano, o candidato Fernando Gabeira pensa, única e exclusivamente, no cidadão Fernando Gabeira.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:22

Rio: os números de Cesar Maia

Do blog do ex-prefeito Cesar Maia:
Números das pesquisas eleitorais no Estado do Rio, divulgadas em 2010, fazendo uma média aproximada.
“1. Para governador, Cabral tem 37% das intenções de voto. Garotinho 23% e Gabeira 18%. Na Capital, Cabral tem 34%, Gabeira 30% e Garotinho 13%. Nos municípios metropolitanos, Cabral tem 37%, Garotinho 26% e Gabeira 15%. No Interior Cabral tem 33%, Garotinho 32% e Gabeira 11%.
2. Na Capital, do Centro à Barra da Tijuca, passando pela Zona Sul, Cabral tem 28%, Garotinho tem 6%, Gabeira tem 46%. Na Zona Norte, incluindo Jacarepaguá Cabral tem 36%, Garotinho tem 13% e Gabeira 30%. Na Zona Oeste, Cabral tem 38%, Garotinho 19% e Gabeira 10%.
3. Para senador, em dois votos, Crivella tem 39% das intenções de voto, Cesar Maia 35%, Lindberg 15%, Pr. Manoel Ferreira 11%, Picciani 9%, e os demais somados 10%. Na Capital Crivella tem 37%, Cesar Maia 35%, Lindberg 10%, Pr. Manoel Ferreira 9%, Picciani 7%, e os demais somados 13%. Nos municípios metropolitanos, Crivella tem 44%, Cesar Maia 34%, Lindberg 18%, Pr. Manoel Ferreira 11%, Picciani 10% e os demais 8%. No Interior, Crivella tem 35%, Cesar Maia tem 36%, Lindberg 13%, Pr. Manoel Ferreira 12%, Picciani 11% e os demais 7%.
4. Na Capital, do Centro à Barra da Tijuca, Crivella tem 24%, Cesar Maia 32%, Lindberg 12%, Pr. Manoel Ferreira 7%, Picciani 3% e os demais 16%. Na Zona Norte, incluindo Jacarepaguá, Crivella tem 40%, Cesar Maia tem 35%, Lindberg 9%, Pr. Manoel Ferreira 9%, Picciani 9%, e os demais 12%. Na Zona Oeste Crivella tem 45%, Cesar Maia 36%, Lindberg 11%, Pr. Manoel Ferreira 10%, Picciani 8%, e os demais 5%.
5. Intenção de Voto de Senador. Apenas o Primeiro Voto. Crivella 27%, Cesar Maia 21%, Lindberg 7%, Pr. Manoel Ferreira 5%, Picciani 5%, Demais somados 4%.
6. Intenção de voto de Senador. Alguns cruzamentos. Renda Até 5 SM: Crivella 45%, Cesar Maia 35%, Lindberg 9%, Pr. Manoel Ferreira 12%, Picciani 8%, demais 5%. Intenção de voto Senador mais que 5 SM. Crivella 27%, Cesar Maia 35%, Lindberg 11%, Pr. Manoel Ferreira 7%, Picciani 11%, Demais 14%.
7. Intenção de Voto de Senador, por nível de instrução. Até 2 grau incompleto: Crivella 45%, Cesar Maia 36%, Lindberg 9%, Pr. Manoel Ferreira 13%, Picciani 9%, demais 9%. 2 grau completo até nível superior: Crivella 28%, Cesar Maia 34%, Lindberg 11%, Pr. Manoel Ferreira 8%, Picciani 9%, Demais 13%.
8. Religião. Evangélicos: Crivella 56%, Cesar Maia 24%, Lindberg 10%, Pr. Manoel Ferreira 27%, Picciani 7%, Demais 9%. Católicos: Crivella 32%, Cesar Maia 41%, Lindberg 10%, Pr. Manoel Ferreira 4%, Picciani 11%, Demais 9%”.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:15

Fogo amigo ameaça alianças

Do repórter Cássio Bruno, de ‘O Globo’:
“A pré-campanha no Rio já virou uma guerra. Mas não entre adversários.
Os dois principais nomes da disputa pelo governo do estado sofrem com fogo amigo.
De um lado, Fernando Gabeira (PV) ? muito criticado pelo até então aliado e presidente nacional do DEM, deputado Rodrigo Maia ? deverá anunciar, na próxima semana, o rompimento com o ex-prefeito Cesar Maia (DEM), que concorreria ao Senado em sua chapa. Do outro, o governador Sérgio Cabral (PMDB), candidato à reeleição, tenta administrar o confronto pesado entre seus dois pré-candidatos ao Senado: o ex-prefeito Lindberg Farias (PT) e o presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani (PMDB).
Gabeira já havia manifestado o desejo de excluir Cesar Maia da aliança por causa da rejeição ao ex-prefeito na classe média carioca. A intenção do verde, porém, provocou forte reação de Rodrigo Maia, que saiu em defesa do pai e pôs em risco a coligação formada por PV, DEM, PPS e PSDB. Segundo o presidente nacional do DEM, ?ou Gabeira tem o apoio de todos os partidos ou não tem de nenhum deles?.
E atacou: ?A rejeição a Cesar Maia só ocorre no Posto 9, na Praia de Ipanema, onde Gabeira toma sol?.
As últimas declarações de Rodrigo Maia, publicadas ontem no GLOBO, sacramentaram de vez a decisão de Gabeira, que, há três semanas, participou de um encontro do DEM. No evento, o verde declarou que Cesar Maia ?é o melhor candidato ao Senado?. O PV indicará a vereadora Aspásia Camargo para disputar uma vaga no Senado.
O presidente regional do PV, Alfredo Sirkis, inimigo político de Cesar, disse que, agora, o problema está resolvido.
? Eles (Rodrigo e Cesar) vão seguir a vida deles. É melhor assim. Com a saída do DEM, o tempo na propaganda eleitoral na TV não será problema.
Teremos três ou quatro minutos para fazer um bom programa. E é o suficiente.
Eles acham que estamos nos suicidando. Não estamos. Só não compensa o tempo de TV com o desgaste que teremos com Cesar junto à classe média ? afirmou Sirkis.
A intenção de Sirkis é manter a aliança com o PPS e o PSDB, como ocorreu nas eleições de 2008, quando Gabeira foi candidato a prefeito. No PSDB, porém, há divergências. O presidente regional do partido, José Camilo Zito, já disse que não apoia Gabeira.
E o presidente regional do PPS, deputado estadual Comte Bittencourt, afirmou que o partido ficará com Cesar Maia. O PPS deverá indicar Marcelo Cerqueira para o Senado.
? Anteciparam (a campanha) para fevereiro e março, o que deveria ocorrer somente em junho. O que há é um processo de discussão de alianças. Não há ruptura do que ainda não existe. Para manter as características de atuação do PV e do Gabeira, não cabia uma aliança com Cesar Maia ? disse Sirkis.
Gabeira disse que só vai se pronunciar sobre qualquer decisão dele e do PV depois da Semana Santa.
Na última quinta-feira, ao saber dos ataques de Rodrigo Maia, o pré-candidato evitou entrar em polêmica: ? É assim? Tudo bem. Eu não vou bater boca com ele pelo jornal. Se ele acha tudo isso, então, estamos conversados.
Anteontem, Rodrigo Maia ironizou a intenção de Gabeira de romper com o DEM: ? O Gabeira recebe meia dúzia de mensagens contra Cesar Maia na caixa postal do computador e entra em TPM.
O presidente do DEM voltou a criticar Gabeira ontem: ? É um problema deles (romper com Cesar e o DEM). O Sérgio Cabral vai ganhar a eleição com essa decisão do Gabeira ? disse.
Por e-mail, Cesar Maia atacou os aliados do pré-candidato. ?Gabeira é vítima dos seus, que, na verdade, querem usá-lo para se elegerem?, disparou o ex-prefeito. E completou: ?Para mim, aumenta a votação. Para ele (Gabeira), elimina a chance (de vencer Cabral)?. No Twitter, Cesar declarou apoio ao pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra.
Já Cabral terá de buscar o entendimento entre Lindberg e Picciani. Em entrevista a um programa de TV que irá ao ar amanhã, o presidente da Alerj ataca o petista. Segundo Picciani, ?Lindberg teve comportamento de criminoso? ao responsabilizá-lo pelo vazamento de informações à imprensa sobre a decisão da Justiça de quebrar o seu sigilo bancário e fiscal e o de sua família por suspeitas de desvios de verbas na prefeitura de Nova Iguaçu. E concluiu: ?Lindberg vai ter que explicar é à Justiça como ele e seus familiares criaram 12 empresas contratadas irregularmente pela prefeitura?.
Lindberg rebateu: ? Este senhor (Picciani) se acha o dono do Rio. Ameaça, chantageia, joga sujo. É baixo. Gosta de dizer que todos o temem. Mas eu não tenho medo dele e muito menos dos seus métodos. Vou processá-lo. Ele vai ter que provar tudo isso.
Em seguida, o petista atacou novamente Picciani: ? Em 1994, Picciani tinha um Corcel velho. Era assim que fazia campanha nos subúrbios do Rio.
Hoje é um grande fazendeiro, um dos maiores criadores de gado do Brasil. Se alguém tem que se explicar como enriqueceu, não sou eu.
Picciani respondeu por meio de sua assessoria: ?Os meus problemas foram enfrentados e resolvidos.
Espero que o Lindberg enfrente e resolva os dele?.
Cabral tem outra dor de cabeça.
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem pressionado o governador aliado a apoiar o senador Marcelo Crivella (PRB), que disputará novamente uma vaga no Senado. Lula atenderia a um pedido de seu vice, José Alencar (PRB). O presidente vem ao Rio na próxima terça-feira.
? Conversarei com Cabral sobre esses problemas e outros assuntos no domingo (hoje). Mas isso tudo é uma disputa de espaço natural. É uma coisa que vai se ajeitar ? minimizou o vice-governador, Luiz Fernando Pezão.
Em janeiro, Cabral ficou furioso com o encontro entre o pré-candidato ao governo do estado pelo PR, o ex-governador Anthony Garotinho (PR), e a pré-candidata à Presidência pelo PT, a ex-ministra Dilma Rousseff. Garotinho, a exemplo de Cabral, faz parte da base aliada de Lula, mas o governador não pretenderia ver os aliados petistas no palanque de seu adversário”.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:13

Gabeira decide descartar Cesar

De Ilimar Franco, no Panorama Político de ‘O Globo’:
“Depois de uma rodada de conversas com aliados, o candidato a governador do Rio pelo PV, Fernando Gabeira, decidiu que não quer o ex-prefeito Cesar Maia (DEM) em sua chapa. Gabeira tenta agora uma saída que seja a menos traumática possível.
Os verdes afirmam que dependem do voto de opinião, que é muito volátil, e estão assustados com a rejeição que Maia tem na classe média.
Gabeira e o PV acham que o tempo de propaganda na TV do DEM não compensa o desgaste de ter o ex-prefeito na chapa. Acreditam que o prefeito Eduardo Paes (PMDB) tem munição contra Cesar para usar na campanha. Em chat ontem, o ex-prefeito reconheceu que ele e Gabeira têm posições políticas distintas.
?Sei que meus valores são distintos do PV em relação às drogas e ao aborto. Tenho posições conservadoras?, disse Cesar. O PSDB nacional preferia evitar essa turbulência, mas avalia que não haverá prejuízo à campanha presidencial de José Serra. Argumentam que o DEM não tem como apoiar Dilma Rousseff”.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:08

Gabeira ataca Cabral na Baixada

Do repórter Cássio Bruno, de ‘O Globo’:
“Em ritmo de campanha, o deputado federal Fernando Gabeira lançou ontem, em Nova Iguaçu, a sua pré-candidatura ao governo do Rio pelo PV na Baixada Fluminense, região composta por 13 cidades e com cerca de 3,5 milhões de eleitores. No evento organizado por aliados da coligação PV/DEM/PPS/PSDB , Gabeira atacou o adversário e governador Sérgio Cabral (PMDB), que concorrerá à reeleição em outubro.
Há um governador que vai para Paris e que não vem à Baixada Fluminense.Eu não preciso ir para Paris, já vivi muito por lá. Eu vou estar na Baixada, com vocês prometeu o deputado, que esteve na capital francesa durante a ditadura militar.
O encontro foi realizado no estacionamento de uma casa de festas e contou com a presença de pelo menos 500 pessoas, que exibiam camisetas e bandeiras com as inscrições Vem ser Gabeira. Movimento Nova Iguaçu abraça Gabeira.
No discurso, o pré-candidato destacou que a Baixada será decisiva para eleger o novo governador fluminense.
Estamos iniciando um momento de campanha eleitoral em que o poder vai ser julgado.
E qual é o fiel da balança? Onde vão se ganhar e perder as eleições? Na Baixada Fluminense. Quem conseguir a admiração, o apoio e a confiança da Baixada vence as eleições. Mas não se conquista isso para depois dar as costas.
Tem que ter compromisso com esse povo afirmou.
Gabeira lembrou a polêmica envolvendo a Emenda Ibsen, que retira do Rio uma arrecadação, oriunda da exploração do petróleo, de R$ 7 bilhões: O governo do estado está lutando, e eu também, mas queremos transparência. Queremos saber onde está sendo gasto (os royalties).
Deputado fará reunião hoje para minimizar crise. Participaram do ato os deputados estaduais do PSDB, Luiz Paulo Correa da Rocha e Mario Marques, e o deputado federal Otávio Leite, do mesmo partido, além dedirigentes do PV e do PPS da Baixada e do interior do estado.
O evento contou ainda com aliados do deputado federal e ex-prefeito de Nova Iguaçu Nelson Bornier, do PMDB de Sergio Cabral, entre eles o ex-vice-prefeito Eduardo Gonçalves.
No fim, a jornalistas, Gabeira disse que terá hoje um encontro com integrantes da coligação que resistem a sua aproximação com o ex-prefeito do Rio Cesar Maia(DEM), pré-candidato ao Senado. O objetivo da reunião será tentar minimizar a crise”.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:07

Façam as suas apostas…

Guardem os números da pesquisa realizada, pela Vox Populi, para o jornal ‘O Dia’.
Cabral tem 38% dos votos, contra 20% de Garotinho e 18% de Gabeira.
Nem que a vaca tussa…
Mas justiça seja feita: embora ela apresente um quadro totalmente favorável, e irreal, a favor de Sergio Cabral, a pesquisa favorece mais a Jorge Picciani, que quer influenciar a escolha do candidato ao Senado pelo PT, a ser feita nos próximos dias.
Assim como Cabral precisou afastar Lindberg Farias da disputa para o Governo, para Picciani é prioridade máxima fazer o mesmo com Lindinho para o Senado.
Fora isso, é de de saudar o fato de ‘O Dia’, mesmo vendendo menos de 50 mil exemplares por dia, está cada dia mas rico.
Não tem o menor sentido pagar uma pesquisa exclusiva, no meio da semana, no final do mes de março.
Ou é incompetência administrativa, ou o dinheiro está sobrando.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 2:55

Serra no horário de Gabeira na TV

Do repórter Rafael Galdo, de ‘O Globo’:
“Na composição das alianças políticas para as eleições 2010, a propaganda eleitoral gratuita do deputado federal Fernando Gabeira (PV) ao governo do Rio terá dois candidatos à Presidência: Marina Silva (PV) e José Serra, do PSDB, partido que integra a coligação de Gabeira no Rio. Segundo Gabeira, esse entendimento foi alcançado antes mesmo que Serra falasse, na sexta-feira, pela primeira vez como postulante à Presidência.
Pelo mesmo acordo, ficou decidido que, nas ruas, ele fará campanha primordialmente ao lado de Marina, enquanto seu candidato a vice, provavelmente o também deputado federal Márcio Fortes (PSDB), apoiará Serra.
No programa eleitoral gratuito, tanto Marina quanto Serra vão aparecer. Mas (na imagem da TV) haverá sempre um registro da Marina como candidata a presidente pelo PV explicou Gabeira, durante visita, no sábado, a duas favelas em Macaé, no Norte Fluminense.
Já os candidatos a deputado dos outros partidos da coligação no Rio, o DEM e o PPS, além do próprio PSDB, darão apoio a Serra. Definições que, de acordo com Gabeira, não impedem novas conformações políticas num possível segundo turno, nem eventuais encontros com Serra: Na rua, vou ficar mais coma Marina. Mas nesse tipo de campanha você encontra até com seu adversário.
De acordo com o presidente regional do PV e coordenador nacional da précampanha de Marina Silva, Alfredo Sirkis, a presença de Serra no programa eleitoral de Gabeira estava acertada desde o acordo de apoio do PSDB.
Pelo combinado, os três primeiros e os três últimos dias da campanha serão exclusivos da Marina. O vínculo entre o candidato a governador e a candidata a presidente tem que ser claro.
No entanto, o que o Gabeira falou não está fora do que foi acertado”.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 2:46

Gabeira leva Cabral ao ridículo

Dos repórteres Cássio Bruno e Juliana Castro, de ‘O Globo’:
“O pré-candidato ao governo do Rio pelo PV, deputado Fernando Gabeira, foi a estrela principal ontem do encontro do diretório regional do DEM, na Barra da Tijuca, onde estreou em eventos deste porte ao lado do ex-prefeito Cesar Maia (DEM), agora seu aliado oficial. Gabeira atacou seu adversário do PMDB, o governador Sérgio Cabral, que disputará a reeleição, e rasgou elogios a Cesar Maia, indicado pelo partido para disputar uma vaga ao Senado pela coligação PV/PSDB/DEM/PPS. Os verdes, porém, lançarão a vereadora Aspásia Camargo para o cargo.
No twitter, Cesar Maia reproduziu o discurso de Gabeira: Se (o governador) fosse presidente do Chile ou do Haiti, enroscaria em posição fetal e gritaria mamãe contou ele sobre o discurso de Gabeira, referindo-se ao fato de Cabral, na semana passada, ter chorado ao lamentar a aprovação da emenda Ibsen Pinheiro, que faz uma nova divisão dos royalties do petróleo e pode levar o Rio a uma perda anual de R$ 7 bilhões em arrecadação.
Mais tarde, o deputado minimizou: Disse apenas que, se o Cabral fosse presidente do Haiti ou do Chile, ele estaria numa situação crítica.
Cabral preferiu não comentar.
Gabeira também ironizou as viagens do governador para o exterior: Ele fica mais tempo em Paris do que em municípios do estado. Como fui muito ao exterior, não fico deslumbrado.
No encontro com o DEM, Gabeira enalteceu Cesar Maia: Cesar Maia é o melhor candidato para o Senado. É o que tem a maior experiência administrativa.
É o que tem a maior experiência política. É o que tem a maior experiência eleitoral entre todos os candidatos.
Os verdes resistem ao exprefeito e, por isso, não farão parte da aliança para o Senado.
Na divisão acertada, Gabeira encabeçará a chapa com o ex-deputado Márcio Fortes (PSDB), indicado para vice. Com isso, PPS e DEM vão escolher os candidatos para o Senado.
O presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia, evitou mais polêmica: A aliança está montada. O problema já está totalmente superado.
O presidente regional do PV, Alfredo Sirkis, não participou do encontro, mas reafirmou não abrir mão de Aspásia.
A posição do PV é de não fazer coligação para o Senado disse Sirkis.
Pelo menos 400 pessoas estiveram na reunião, entre prefeitos, vereadores, deputados e pré-candidatos às eleições. Participaram ainda os deputados Índio da Costa e Solange Amaral, do DEM, e os tucanos Marcelo Itagiba, Luiz Paulo Corrêa da Rocha e Ronaldo Cezar Coelho”.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 2:45

Garotinho e Gabeira juntos, batem Cabral

Do blog do ex-prefeito Cesar Maia:
“1. Continua dando segundo turno. Ou seja, a soma de Garotinho e Gabeira é maior que Cabral, que está na frente.          
2. A intenção de voto espontânea para governador dá a Cabral menos da metade do que tem na induzida. É um resultado muito ruim. Em outros estados, os governadores na espontânea têm pelo menos 70% dos votos que têm na induzida. Garotinho e Gabeira vêm empatados na espontânea.             
3. Na pesquisa de intenção de voto induzida, Cabral lidera na faixa dos 35%, Garotinho tem 25%, e Gabeira está próximo a 20%.
4. A avaliação de Cabral está na faixa de 40% de ótimo e bom. Mas um dado importante: são 55% os que querem mudar o governo e 40% os que querem continuidade.               
5. Dilma se aproximou de Serra e estão em empate técnico. Serra abre no Interior e empata na capital e municípios metropolitanos. Num segundo turno Serra vence na margem.        
6. Para Senador tanto no primeiro como nos dois votos, Crivella e Cesar Maia lideram com vantagem para Crivella dentro da margem de erro. Na alternativa com Benedita ela tem performance melhor que na alternativa com Lindberg: praticamente o dobro.          
7. Lula atingiu seu melhor momento na avaliação ótimo+bom no Estado do Rio: cerca de 75%”.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 2:10

Cesar ameaça lançar candidato

De Fernando Molica, no ‘Informe do Dia’:
“Rejeitado pelos outros partidos que apoiam a candidatura de Fernando Gabeira ao governo (PV, PSDB e PPS), o DEM de Cesar Maia ameaça lançar o vereador Eider Dantas para o Palácio Guanabara. Com isso, Gabeira e os demais partidos perderiam 4 minutos de propaganda na TV.
O problema é que nenhum partido quer se coligar ao DEM: isso diminuiria as chances de eleição dos aliados de Maia que são candidatos a deputado federal e estadual. Numa coligação, vários partidos concorrem como se fossem um só”.

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.