• Sexta-feira, 30 Julho 2010 / 21:42

Situação de Serra se complica

   José Serra está mesmo sem sorte.
O sonho do tucano era chegar ao dia 17 agosto empatado com a petista. Essa é a data em que começa o horário eleitoral gratuito.
Faltam 18 dias para isso, e Dilma Rousseff já tem uma dianteira de cinco pontos – segundo informa o Ibope: 39% a 34%.
Até lá, ainda tem o debate na Band – na próxima quinta-feira – e depois 46% de comerciais a mais que o adversário, com Lula do lado pedindo voto.
Não há quem aguente.
Nem pedindo placas ou ajuda aos universitários.

  • Sábado, 24 Julho 2010 / 1:00

Vantagem de Dilma é de 8 pontos

   Do repórter Ricardo Galhardo, do IG:
“A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, lidera a disputa presidencial deste ano e aparece com 8 pontos de vantagem sobre o rival José Serra (PSDB) tanto no primeiro como no segundo turno, aponta pesquisa Vox Populi/Band/iG divulgada nesta sexta-feira. Dilma tem 41% das intenções de voto, enquanto Serra tem 33% e Marina Silva (PV) 8%. Segundo o Vox Populi, José Maria Eymael (PSDC) tem 1%.
Os outros cinco candidatos não pontuaram. Os votos brancos e nulos somam 4% e 13% dos entrevistados estão indecisos. A margem de erro é de 1,8 ponto percentual para mais ou para menos. Esta é a primeira pesquisa nacional divulgada depois da oficialização das nove candidaturas à Presidência.
Na sondagem anterior, divulgada no dia 29 de junho e que incluía 11 nomes, Dilma tinha 40% contra 35% de Serra e 8% de Marina. Os brancos e nulos eram 5% e os indecisos 11%. A diferença entre a petista e o tucano subiu de cinco para oito pontos. Segundo o Vox Populi, Dilma venceria Serra em um possível segundo turno por 46% a 38%. Na pesquisa espontânea, a petista tem 28%, Serra 21% e Marina 4%.
Embora não seja candidato, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece com 4% e o candidato indicado por ele com 1%. A ex-ministra da Casa Civil tem seu melhor desempenho na região Nordeste, onde chega a 54% contra 24% de Serra e 5% de Marina. O ex-governador de São Paulo vai melhor na região Sul, onde tem 39% contra 35% da petista e 7% de Marina. Ele também está na frente na região Sudeste, com 36% contra 34% de Dilma e 10% de Marina.
A petista lidera tanto entre os homens quanto entre as mulheres. Ela tem 43% das intenções do eleitorado masculino contra 34% de Serra e 7% de Marina. No eleitorado feminino, Dilma tem 38%, Serra 32% e Marina 9%. A ex-ministra é a preferida em todas as faixas e níveis de ensino.
Quanto à renda familiar, Serra está na frente, dentro da margem de erro, entre os que ganham mais de cinco salários mínimos com 37% a 36% de Dilma e 11% de Marina. A petista tem o menor índice de rejeição, 17%, contra 24% de Serra e 20% da senadora do PV. O Vox Populi ouviu 3.000 eleitores entre os dias 17 e 20 de julho. A pesquisa foi registrada junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 19.920/10.
Dilma continua menos conhecida do que Serra. Segundo o Vox Populi, 63% dos entrevistados conhecem bem ou tem algumas informações sobre Dilma enquanto Serra chega a 73%. Entre os que conhecem os candidatos só de nome Dilma tem 31% contra 24% do tucano”.

  • Sexta-feira, 23 Julho 2010 / 2:34

Dilma tem 43% x 36% de Serra

  Conforme esse blog anunciou ontem, Dilma Rousseff abriu uma vantagem de 7% a frente de José Serra, segundo pesquisa realizada pelo Vox Populi. Agora são 43% para a petista e 36% para o tucano, enquanto Marina Silva continua com 8%.
A pesquisa foi feita com 3 mil pessoas em 214 cidades, de 10 a 13 de julho.
Em todos os estados do Nordeste, Serra vence apenas em Alagoas, com 38% contra 35% de Dilma.
Veja nos demais:
                                               DILMA    SERRA
Maranhão                                  62%      21%
Piauí                                             58%      24%
Rio Grande do Norte             56%      31%
Paraíba                                        58%      28%
Pernambuco                             61%      24%
Bahia                                            54%      25%
No Sudeste, Dilma vence no Rio e em Minas:
Rio de janeiro                            41%      25%
Minas Gerais                              40%      35%
Nos estados do sul a vitória é de Serra:
São Paulo                                    32%      41%
Paraná                                          37%      45%
Santa Catarina                           33%      44%
Rio Grande do Sul                     37%      42%

  • Quarta-feira, 19 Maio 2010 / 4:11

Surpresa anunciada

Do sociólogo Marcos Coimbra, presidente do Vox Populi, para o ‘Correio Brasiliense’:
“Aconteceu. Depois de meses de expectativa, finalmente Dilma Rousseff apareceu à frente de José Serra em uma pesquisa de intenção de voto. Na verdade, em duas.
Uma foi feita pela Vox Populi e divulgada no fim de semana. A outra, de responsabilidade da Sensus, saiu na segunda-feira. Com intervalo de dias, elas mostraram a mesma coisa.
Os resultados chegam a ser, em muitos casos, idênticos. No voto espontâneo, a Vox aponta 19% para Dilma e 15% para Serra, ficando Marina com 2%. Na Sensus, Dilma tem 19,8%, Serra 14,4% e Marina 2%. No estimulado, segundo a Vox, na lista com 11 pré-candidatos, Dilma tem 37%, Serra 34% e Marina 7%. Em cenário análogo da Sensus, a ex-ministra fica com 35,7%, o ex-governador com 33,2% e a senadora com 7,3%.
Há uma única discrepância relevante entre as pesquisas, que ocorre quando a pergunta estimulada é feita utilizando lista reduzida, com apenas as três candidaturas principais. Na Vox, Dilma mantém a dianteira, com 38%, contra 35% para Serra, enquanto que, na Sensus, o tucano passa a ter 37,7% e Dilma 37%. As duas são iguais, levando em conta as margens de erro, mas a diferença deve ser considerada.
A rigor, ambas indicam que o quadro de ?empate técnico? entre as candidaturas do PSDB e do PT está mantido. Desde o fim de março, as pesquisas dos dois institutos vêm dizendo a mesma coisa, no que se assemelham às do Ibope. Agora, o empate permanece, mas com posições invertidas. O que quer dizer muito na política, pois liderar, mesmo que com vantagem pequena, é liderar. E estar em segundo lugar é sempre pior que em primeiro.
Foram resultados inteiramente previsíveis para quem acompanha as pesquisas e procura entendê-las. Não há nada de abrupto ou surpreendente neles.
Estas eleições começaram cedo no meio político e entre pessoas muito politizadas, mas só chegaram à opinião pública mais ampla no fim de 2009, início de 2010. Nas pesquisas da Vox Populi, por exemplo, Serra tinha 6% de intenção espontânea em maio de 2008, há dois anos, e ficou com 7% em novembro de 2009, o que quer dizer que permaneceu no mesmo lugar durante um ano meio. Nesse período, Dilma foi de 2% a 5%. Nos três meses de janeiro para cá, no entanto, ele passou de 9% a 15% e ela de 5% a 19%. A soma do voto espontâneo dos dois, que era de 12 pontos em novembro, quase triplicou nos seis meses seguintes, alcançando 34% agora.
Essa intensificação do ritmo de formação de intenções de voto tem sido mais favorável a Dilma. Nos dados da Vox para o voto estimulado, Serra tinha 42% em novembro e 35% agora. Enquanto isso, Dilma foi de 26% a 38%. Ou seja, houve uma mexida de 19 pontos (entre o que ele perdeu e ela ganhou) em favor da candidata do PT.
Se considerarmos os resultados de todos os institutos, não vemos, de janeiro a meados de maio, nenhum dos fenômenos de sobe e desce que marcaram eleições como a de 2002. Sequer a saída de Ciro Gomes, que muitos imaginavam que poderia causar impacto maior, provocou terremotos, por pequenos que fossem.
As coisas estão indo, devagar e sempre, no andar que um general de antigamente chamava lento, gradual e seguro: Dilma crescendo aos poucos, Serra caindo aos poucos, Marina no mesmo lugar.
Engana-se quem pensa que tudo está parado, aguardando a Copa do Mundo. Assim como quem acha que Dilma ?deu a virada? com a mídia partidária do PT e que Serra devolverá a ultrapassagem quando tiver a do PSDB. O que houve foi apenas mais um passo no caminho que o eleitorado está percorrendo faz tempo.
É o que as eleições marcadas pelo desejo de continuidade sempre trilham. Menos sobressaltado, menos cheio de emoções. Nelas, à medida que a ideia vai encontrando seu rosto, a decisão vai se tornando mais fácil para a maioria dos eleitores”.

  • Segunda-feira, 17 Maio 2010 / 4:09

Sensus: Dilma passa Serra

Na pesquisa Sensus divulgada há pouco a candidata Dilma Rousseff passa o candidato José Serra, embora estejam em empate técnico.
Dilma – 35,7%
Serra – 33,2%
Marina-  7,3%
O Sensus considerou o poder de transferencia de votos.
Lula – 27,1% votariam em quem o presidente indicar
FHC  -  5,7% acompanhariam o voto do ex-presidente
Num 2º turno, Dilma venceria Serra por 41,8% a 40,5%.
A margem de erro é de 2,2%.

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.