• Domingo, 22 Abril 2012 / 13:18

Sergio Kirchner x Cristina Cabral

     Do jornalista Elio Gaspari, na ‘Folha’:
     “Cristina Kirchner assumiu o controle da petrolífera YPF em nome do futuro da Argentina. Pelo menos é o que ela diz.
O governador Sérgio Cabral desapropriou um edifício de 13 andares avaliado em R$ 500 milhões, onde funcionam 14 grandes empresas, nas quais trabalham 4.000 pessoas, para servir de anexo à Assembleia Legislativa e dar conforto a 70 deputados.
Até 2011, 33 deles estavam espetados na Justiça.
Quem sabe, até o fim do mandato, desapropriará sua casa de Mangaratiba para servir de colônia de praia para os deputados”.

  • Quarta-feira, 04 Janeiro 2012 / 10:32

Cristina consegue trégua na Argentina

     Deu no ‘Estadão’:
     “A presidente argentina, Cristina Kirchner, será operada hoje de um tumor na tireoide no Hospital Austral, na cidade de Pilar, na zona noroeste da Grande Buenos Aires, onde dezenas de apoiadores fazem vigília. A operação – que consiste na remoção de um carcinoma papilar no lóbulo direito dessa glândula – deve durar de uma hora e meia a três horas.
Apesar da ausência de metástase, segundo explicaram os porta-vozes presidenciais, e das perspectivas otimistas dos médicos, segundo os quais o tumor tem de 90% a 95% chances de cura, há desconcerto entre os aliados do governo, pois as decisões políticas estão centralizadas na presidente.
Cristina não faz reuniões de gabinete. Prefere se reunir separadamente com cada um de seus ministros. Essa missão de coordenação unilateral caberá ao vice-presidente, Amado Boudou, que a partir de hoje será o presidente interino do país durante os 20 dias que Cristina terá de afastamento segundo previsão inicial dos médicos (alguns especialistas afirmam que a licença poderia passar dos 40 dias).
A doença da presidente levou a uma trégua com diversos setores que estavam confronto com Cristina. A oposição manteve silêncio nos últimos dias e sinais de apaziguamento também vieram da Confederação-Geral do Trabalho. A maior central sindical do país, tradicionalmente peronista, que nos últimos meses passou de aliada a crítica, deixou de lado as reclamações salariais que estava fazendo”.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 1:52

CK: “Porco é melhor que viagra”

?Carne suína melhora a vida sexual. É melhor comer um leitãozinho do que tomar viagra. Sou fanática da carne suína?.(…)
?É preciso consumir carne de porco pois possui melhores gorduras do que a carne bovina ..e além disso acabam de me dar um dado que eu desconhecia…e que é que a ingestão de carne de porco melhora a atividade sexual!?. A frase, pronunciada com entusiasmo, foi disparada pela presidente Cristina Kirchner durante uma cerimônia na Casa Rosada com as associações empresariais da indústria do setor suíno.
Dando continuidade à sua apologia das benesses vasodilatadoras das costeletas de leitão, lombinho e pernis, a presidente Cristina, em defesa dos estimulantes naturais em detrimento dos químicos, relativizou a importância da indústria farmacêutica nesse setor ao ressaltar que considera que ?é mais gratificante comer um leitãozinho na grelha do que ter que usar o viagra?.
O público sentado no auditório da Casa Rosada estava peculiarmente estupefato pelas observações suíno-sexuais da presidente da República.
Na terra par excellence dos bovinos, CFK fez uma inédita enfática defesa do consumo dos ungulados onívoros que propiciariam melhores coitos,
Nunca antes na História registrada argentina o chefe do poder executivo havia pronunciado em público observações sobre a melhora da vida sexual e um bom naco de presunto.
O ex-presidente Carlos Menem (1989-99) recebia ? diziam as más línguas em meados dos anos 90 ? um ?estimulante cubano?, enviado por Fidel Castro.
O ex-presidente Fernando De la Rúa, de aparência pacata, no último dia de seu atrapalhado governo foi flagrado, pelo fotógrafo presidencial, abrindo sua gaveta para pegar seus pertences….entre eles, uma caixinha de vigorizantes sexuais que ostentavam um gnomo na embalagem cujo gorro ia adquirindo uma inclinação de 45%, com óbvias alusões penianas.
Quando muitos pensavam que a dissertação sobre as benesses sexuais da carne suína estava concluída, a presidente Cristina recuperou-se do platô de suas observações e continuou para uma segunda rodada:
- ?Sou fanática da carne de porco…e não estou dizendo isso para ficar bem (é que ela estava discursando perante empresários do setor da indústria suína), nem para fazer propaganda, nem nada…o Kirchner vai me matar quando chegar em Olivos (a residência presidencial)! Hehehehe…?, explicou rindo marota.
Depois, em tom proselitista, indicando total conversão à causa suíno-sexual, fez um apelo nacional: ?Pois é isso! Comam carne de porco e relembrem que melhora a atividade sexual. Provar não custa nada?.
Menos de 24 horas depois de ter exaltado as vantagens sexuais de deglutir carne de leitão, a presidente Cristina Kirchner fez apologia da carne de frango.
Durante uma cerimônia na cidade de Capitán Sarmiento, na província de Buenos Aires, onde inaugurava uma ampliação de uma indústria de processamento de carne avícola, voltou a elogiar a carne suína…mas também teceu loas ao galináceo doméstico.
?Frango ajuda a emagrecer. É bom. Especialmente peito de frango?, disse, enquanto ? com calor – abanava-se com um leque”
Esse é apenas um resumo de um texto maravilhoso, e super bem ilustrado, do jornalista Ariel Palacios publicado em seu blog Os Hermanos, do ?Estadão?.
Vale muito a pena dar uma olhada nele.

  • Quarta-feira, 26 Maio 2010 / 4:18

Chanceler se perde em Buenos Aires

Do repórter Daniel Rittner, do ‘Valor Econômico’:
“Em meio às tensões comerciais, o chanceler do país que absorve quase 30% das exportações argentinas foi barrado – por engano – por seguranças da Casa Rosada e caminhou, perdido, por 35 minutos no centro de Buenos Aires. O protagonista da cena foi o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, que chegou a ser saudado por turistas brasileiros perto da tradicional rua Florida, a meca do comércio popular portenho. “Está perdido, ministro?”, brincou um casal, enquanto andava por ali.
Explica-se: Amorim, o assessor presidencial Marco Aurélio Garcia e o embaixador do Brasil na Argentina, Ênio Cordeiro, acompanhavam o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas celebrações do bicentenário da Revolução de Maio, que desatou o processo de independência do país. Presenciaram o discurso de Cristina Kirchner ao lado de sete presidentes sul-americanos e iriam, em seguida, a um desfile militar junto com Lula.
Mas a confusão na saída da Casa Rosada fez com que os três perdessem o cerimonial de vista. A cerca de 50 metros do palácio presidencial, e ainda antes de enfrentar uma multidão de milhares de pessoas que assistiam às comemorações, os funcionários brasileiros tentaram entrar novamente no palácio e foram, então, vetados por um segurança, mais preocupado com o fluxo de dezenas de diplomatas, ministros, políticos e personalidades que deixavam o recinto.
Amorim, Garcia e Cordeiro decidiram, então, se juntar a Lula a pé mesmo. Mas, diante da total ausência de informações, começaram a caminhar em meio à multidão e se perderam no centro portenho. Passaram por camelôs e por manifestantes peronistas que tocavam bumbos.
Depois de 20 minutos, um assessor indicou o caminho que eles deveriam seguir, mas seria preciso atravessar uma aglomeração com centenas e centenas de pessoas. “Por aí não vou”, afirmou Amorim, com a concordância de Garcia. Ainda andaram por mais uns 15 minutos até localizar um carro oficial para levá-los à embaixada. “Estou me divertindo”, confessou o chanceler, resistindo às provocações dos jornalistas para que criticasse o cerimonial argentino”.

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.