• Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:49

Ciro Gomes, imperdível!!!

O deputado Ciro Gomes, que hoje será defenestrado da candidatura à Presidência da República pelos covardes do PSB, deu na madrugada de domingo para segunda-feira, uma entrevista de pouco mais de uma hora ao excelente repórter Kennedy Alencar, no programa ‘É Notícia’, da Rede TV.
Ciro é hoje, sem dúvida alguma, o político mais transparente do país, e fala o que bem entende. Por isso é o único personagem que consegue unir tucanos e petistas: ambos preferem que ele não seja candidato.
O programa está dividido em três blocos:

 

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:48

A neutralidade de Garotinho

Com Fernando Gabeira, do PV, recuando na aventura de rifar o nome de Cesar Maia como candidato ao Senado, e o PT fechando com a candidatura do ex-ministro Alfredo Nascimento, presidente do PR, para o governo do Amazonas, resta a Garotinho a segunda alternativa prevista ontem nesse blog.
Tornar-se o candidato exclusivamente anti-Cabral, já que Gabeira – mesmo cumprindo esse papel – terá também outras obrigações, como fazer a campanha de Marina Silva, no primeiro turno, e de Serra no segundo.
Garotinho, em seu discurso, diria que o país estará em boas mãos, seja qual for o Presidente eleito: Dilma, Serra ou Marina, assim como estaria também com Ciro Gomes – já que se dá bem com todos eles.
A neutralidade de Garotinho tende a favorecer a candidatura de José Serra.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:48

Marina sonha com apoio de Ciro

De Bernardo Mello Franco, da ‘Folha’:
“A pré-candidata do PV, Marina Silva, vai pedir o apoio do deputado Ciro Gomes (PSB-CE) na corrida presidencial. Ela deve procurá-lo para uma primeira conversa nos próximos dias.
Os verdes apostam numa rebelião de Ciro contra o próprio partido, que rifou sua candidatura para embarcar na campanha de Dilma Rousseff (PT).
A operação será deflagrada assim que o PSB oficializar que não terá candidato próprio à sucessão do presidente Lula. “O apoio de Ciro nos interessa. Em tempo hábil, a Marina vai procurá-lo”, confirmou à Folha, de Washington, por telefone, o coordenador da campanha do PV, Alfredo Sirkis.
Aliados da senadora avaliam que Ciro demonstrou ressentimento com a cúpula do PSB, que barrou sua candidatura para negociar alianças regionais. Eles interpretaram as críticas a Dilma como um sinal de que o deputado pode boicotar a aliança do partido com o PT.
“Ciro ficou numa situação muito delicada. Apoiar a Marina seria uma boa saída para ele”, diz o ex-deputado Luciano Zica, da Executiva Nacional do PV. “Ele pode ser um parceiro, quem sabe até um colaborador da campanha.”
Marina volta hoje dos Estados Unidos. Antes de viajar, ela divulgou nota chamando a decisão do PSB de “retrocesso” e “intolerância democrática”. “A Marina gosta muito do Ciro. E o eleitorado é dele, não do PSB”, afirma Zica.
A direção do PV agora discute uma forma de iniciar o diálogo sem melindrar o deputado, que está com o orgulho ferido e se sentiu abandonado pelo próprio partido. A ideia é que Marina o procure para marcar uma conversa cara a cara.
“Temos que dar um tempo a ele para deixar a poeira baixar”, disse Sirkis. “A turma da Dilma já está urubuzando o Ciro. Não vamos fazer isso. Vamos tratá-lo com respeito e seriedade.”

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:48

PSB e o golpe na democracia

Do colunista Merval Pereira, de ‘O Globo’:
“Goste-se ou não da maneira como o deputado federal Ciro Gomes faz política, uma coisa é certa: sua desistência forçada à disputa da Presidência da República é um golpe na democracia”.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:47

O futuro de Garotinho

O PT e Dilma Rousseff estão enganados com Anthony Garotinho.
Ele não tem porque fazer a campanha da candidata do PT se ela o  repele.
Quando os dois apareceram, juntos, na convenção do PR, em Brasília, os jornais cariocas a atacaram.
Mas ela acredita que a mídia lhe dará melhor tratamento caso fique exclusivamente com Sergio Cabral?
Só se a candidata for muito infantil.
Não existe a possibilidade do ex-governador ficar isolado.
Senão vejamos.
Será que sua candidatura não interessa ao ex-prefeito Cesar Maia, rejeitado pelo deputado Fernando Gabeira?  Afinal o candidato do PR só tem, até agora, um único candidato ao Senado, o Pastor Manoel Ferreira. A segunda vaga continua em aberto, assim como a candidatura a vice-governador.
É óbvio que Cesar Maia só se aliaria a Garotinho, se esse apoiasse José Serra. E porque não ele não o apoiaria? Na última eleição Garotinho pediu votos para Geraldo Alckmin, do mesmo PSDB.
Nesse caso, como se posicionarão os jornais cariocas? Qual deles condenará José Serra? Eles ficarão contra a candidatura do ex-governador de São Paulo? 
            * * *
Em política não existe o impossível, mas é cada dia mais improvável o apoio de Garotinho a Dilma.
Ele já sinalizou isso no encontro do PR, e ela fez o mesmo ontem no Rio.
O noivado pode acabar em rompimento, embora tanto para ela, quanto para o PT,  o interessante é que os dois continuassem noivos até outubro. Mas sem casamento.
Seria uma espécie do que antes era chamado de amizade colorida.
O candidato do PR é evangélico, e tem a família como uma de suas bandeiras. Por isso não quer ‘ficar’. Ele prefere compromisso sério.
            * * *
Garotinho tem hoje dois caminhos.
1 – Aderir a Serra, desde que Serra também o apoie. O namoro não é de todo estapafúrdio. A prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, esteve, no ano passado, pelo menos duas vezes com Serra, no Palácio dos Bandeirantes, sempre a convite do então governador de São Paulo. E certamente Serra não o chamou para uma conversa sobre o pré-sal. O fato é que o candidato do PSDB não tem palanque, no Rio,  para o primeiro turno. Na melhor das hipóteses, seu candidato preferencial, Fernando Gabeira, ficará com Marina Silva e , no segundo turno, trabalhará para Serra. E se não houver segundo turno para Presidente? Para que servirá o palanque de Gabeira? E mais: e se Gabeira não for para o segundo turno? Qual será sua contribuição?
2 – Garotinho pode assumir o discurso de que a prioridade é derrotar Sergio Cabral e companhia, já que o Rio  precisa de diversos choques: de moralidade, de administração e de carinho com o Estado. Tipo “prefiro o Rio à Paris”. No discurso, Garotinho diria que o país está resolvido, e em boas mãos, seja quem for o eleito: Dilma, Serra ou Marina, assim como também estaria bem nas mãos de Ciro Gomes, caso ele fosse candidato. Como são pessoas honradas – e Garotinho se dá bem com todos -  ele não precisaria canalizar esforços nessa disputa. Por isso cuidaria apenas do combate a Sergio Cabral, independentemente de quem o eleitor votar para Presidente. E se transformaria no único anti-Cabral, já que Gabeira tem que atender também a outros interesses.
Até o início da próxima semana, o quadro deverá ficar mais claro.
O DEM deu um prazo a Fernando Gabeira para que ele se defina até o dia 30 desse mês.
Até lá, continuarão, aparentemente, empurrando os impasses com a barriga.
Mas todos continuarão conversando.
Quem tiver o que conversar. E a oferecer.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:46

Os covardes socialistas

 O presidente do PSB, Eduardo Campos, oficializou, há pouco, a decisão do partido de não apresentar candidato a sucesão do Presidente Lula.
Esses são os responsáveis pela covardia impetrada contra o deputado Ciro Gomes, que se vê impedido, definitivamente, de concorrer à Presidência, por ação direta ou omissão dos seguintes políticos:
Eduardo Campos, presidente
Roberto Amaral, 1º vice-presidente
Beto Albuquerque, 2º vice-presidente
João Alberto Capiberibe, 3º vice-presidente
Alexandre Cardoso, vice-presidente de Mobilização e Formação Política
Wilma de Faria, vice-presidente de Relações Federativas
Renato Casagrande, secretário-geral
Carlos Siqueira, 1ºsecretário
Antônio Carlos Valadares, 2º secretário
Márcio França, 1º secretário de Finanças
Severino Nunes de Araújo, 2º secretário de Finanças
Luiza Erundina, secretário especial
Milton Coelho, secretário especial
Jaime Cardoso, secretário especial
Sérgio Gaudenzi, secretário especial
Rodrigo Rollemberg, secretário especial
Sérgio Novais, secretário especial
William Dib, secretário especial
Mari Machado, secretário especial
José Antonio Almeida, secretário especial
Ademir Andrade, secretário especial
Isaias Silvestre, secretário especial
Dora Pires, secretária de Mulheres
Alex Nazaré, secretário de Juventude
Joilson Antonio Cardoso do Nascimento, secretário Sindical
Rodrigo Rollemberg, líder na Câmara dos Deputados
Antônio Carlos Valadares, líder no Senado Federal
Cristina Almeida, coordenadora do Movimento Negro
Maria de Jesus Matos (Natividade), coordenadora do Movimento Popular
Ao negar legenda ao deputado Ciro Gomes, eles decidiram cassar a preferência de cerca de 15 milhões de eleitores que, em princípio, acreditavam na proposta do candidato.
Tudo leva a crer que o PSB, ao entrar menor nas eleições de outubro, sairá dela ainda mais diminuto.
Hoje, ele tem cerca de dois minutos, no horário gratuito de TV, para oferecer ao PT.
Nas próximas eleições, seu tempo será menor e o partido menos importante.
Dr. Arraes com certeza ficou triste com o episódio.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:45

Ciro: “Dirceu afronta a Justiça”

Do Deputado Ciro Gomes sobre o ex-ministro José Dirceu:
“O Zé Dirceu é meu amigo e eu serei sua testemunha de defesa no caso do Mensalão. Mas ele deveria cuidar de outros assuntos, que não a eleição para Presidência da Rëpública. Seu processo na Justiça ainda aguarda julgamento. E sua atuação como um dos coordenadores da campanha de Dilma Rousseff, é um afronta a Justiça”.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:45

Ciro foi vítima da covardia

Impedir a candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República, pelo PSB, foi a única coisa, até agora, que uniu petistas e tucanos.
Alguém nessa história está errado.
E Ciro tem certeza de que o êrro está no PT.
Ele levaria a decisão para o segundo turno e, “é óbvio, que eu apoiaria a Dilma”.
                  * * *
O fato é que Ciro foi vítima de uma covardia.
E o PSB, com o gesto, afronta um eleitorado de 12 a 15 milhões de pessoas que declararam seu apoio a Ciro, nas pesquisas eleitorais, antes mesmo de ter início a campanha presidencial.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:45

Volta as origens

Atenção deputado Ciro Gomes.
Termina dia 5 de maio o prazo para requerer a transferência de domicílio eleitoral.
É hora de voltar para o Ceará.
Até mesmo para ajudar o irmão Cid, fazendo dele, proporcionalmente, o governador campeão de votos.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:44

Ciro: Marina reclama de retrocesso

Do ‘Globo’;
“Em seu blog, a pré-candidata do PV à Presidência, Marina Silva, afirmou que o ?expurgo? de Ciro Gomes (PSB) da disputa é um retrocesso democrático.
Sem citar nomes ou partidos, afirma que o processo eleitoral está sendo instrumentalizado para ?impedir abalos na manutenção de projetos de poder?.
?É particularmente perverso que esse processo, que está no cerne da democracia, seja instrumentalizado para impedir abalos na manutenção de projetos de poder.
Não é admissível que se queira manipular o direito de escolha por meio da redução forçada do leque de opções?, escreveu Marina. ?Assistimos agora, com o veto à candidatura de Ciro Gomes, a uma expressão exemplar desse tipo de intolerância democrática.
É fácil prever que os mesmos grupos que trabalharam para tirar Ciro da disputa presidencial tentarão agora assimilá-lo?.
O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, preferiu não comentar ontem a artilharia de Ciro:
? Não vou fazer nenhuma declaração a esse respeito. Não costumo comentar questões de outras possíveis candidaturas.
Em outra frente, o PT de São Bernardo do Campo ingressou ontem no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com duas representações contra Serra, alegando que o tucano fez propaganda eleitoral antecipada durante inauguração do Rodoanel”.

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.