• Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:55

Partidos querem 3º candidato

De Renata Lo Prete, no Painel, da ‘Folha’:
“Políticos do governo e da oposição aguardam ansiosos a resposta do TSE a três consultas sobre a possibilidade de incluir candidatos a senador numa chapa sem necessidade de coligação nacional entre os partidos que a integram. Na prática, trata-se de decidir se um candidato a governador pode “carregar” mais de dois candidatos ao Senado. Em busca de argumentação jurídica que sustente o voto dos ministros, técnicos do tribunal apelidaram sua obra de “emenda Rio”. Nesse Estado, se a resposta do TSE for favorável, Sérgio Cabral (PMDB) -e por tabela Dilma Rousseff (PT)- poderá contar com a trinca Lindberg Farias (PT), Jorge Picciani (PMDB) e Marcelo Crivella (PRB) -este último hoje sem lugar na chapa.
No campo adversário, a brecha permitiria a Fernando Gabeira (PV), que terá um tucano como vice, compor a chapa para o Senado com Cesar Maia (DEM), um nome do PPS e mais a “verde” Aspásia Camargo.
Os efeitos da eventual licença do TSE vão além do Rio. Em São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que já tem como candidatos ao Senado Orestes Quércia (PMDB) e um tucano a ser definido, finalmente encontraria um lugarzinho para acomodar Romeu Tuma (PTB)”.
                       * * *
E serve também para a Oposição paulista,
Na chapa de Mercadante, a candidata ao Senado será Marta Suplicy, do PT.
A segunda vaga está sendo disputada pelo vereador-pagodeiro Netinho de Paula, do PCdoB, e pelo ex-secretário Gabriel Chalita, do PSB.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:10

Alguma coisa está fora da ordem

  Do repórter Cássio Bruno, de ‘O Globo’:
“Um dia depois de vencer as prévias do PT no Rio e conquistar o direito de ser indicado pelo partido para disputar o Senado, o prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias, disse ontem que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pedirá votos nas ruas e em programas eleitorais na televisão para ele e para o senador Marcelo Crivella (PRB), pré-candidato à reeleição. Segundo Lindberg, o anúncio foi feito por Lula em encontro reservado logo após o lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2), em Brasília.
Até então, Lula só tinha tentado um espaço na coligação para Crivella, nos bastidores, em conversas com o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), que tentará a reeleição. Agora, o impasse ganha ainda mais força.
Lindberg faz parte da chapa do presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Jorge Picciani (PMDB), outro postulante ao Senado. Na aliança de Cabral, Picciani e o petista seriam os dois indicados.
O Lula vai pedir votos para mim e para o Crivella, inclusive nos programas eleitorais de TV. Vai dizer aos eleitores que, se ele votasse no Rio de Janeiro, votaria em nós dois afirmou Lindberg.
O prefeito ainda acusou Picciani de tentar minar sua indicação para o Senado, atuando em favor da secretária estadual de Assistência Social, Benedita da Silva, derrotada nas prévias. Assim, o presidente da Alerj, teoricamente, aumentaria as chances de conquistar uma cadeira no Senado, caso concorresse com ela. Com a polêmica, Lindberg avalia que, agora, ficará nas mãos do PMDB e de Picciani a decisão de haver uma campanha pacífica ou com atritos.
Podemos ter uma dobradinha ou não para o Senado.
Não tem nada definido. Vai depender do PMDB e dele se isso tudo será pacífico ou com atritos.
Se não houver acordo, cada um segue o seu caminho.
Essa aliança ainda está aberta revelou Lindberg.
Picciani, por meio de sua assessoria, disse que não comentaria as afirmações do petista.
Benedita nega ser précandidata a deputada No encontro, além de Lula, estavam a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, pré-candidata à Presidência; o chefe de Gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho; e o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha. Segundo Lindberg, Lula também pediu a ele e ao presidente do diretório regional do PT no Rio, deputado Luiz Sérgio, que tentem convencer Benedita a disputar as eleições de outubro para deputada federal.
Ontem, Benedita lamentou a derrota e disse que não disputará uma vaga para a Câmara.
- O resultado foi horroroso.Mas é a vida. Agora, faremos campanha para o Lindberg.Nunca discuti isso (précandidatura a deputada). Sempre quis o Senado, e o Lula sabia muito bem disso.
A apuração das prévias realizadas domingo foi finalizada ontem à tarde. Ao todo 28.011 filiados votaram no estado.
Lindberg ficou com 18.639 votos (67,4%) e Benedita, com 9.014 (32,6%). Brancos chegaram a 193 e, nulos, 165″.

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.