• Terça-feira, 13 Julho 2010 / 3:57

Chame o ladrão!

 O blog do ex-governador Garotinho diz que “no caso da terceirização da frota da PM, que várias vezes já denunciei aqui, Cabral paga por mês à empresa Julio Simões R$ 4 mil pelo aluguel de um Gol 1.6. Ao final dos 30 meses de contrato terá pago R$ 120 mil. Um Gol 1.6 zero custa hoje na faixa de R$ 30 mil. Isso significa que por 2 anos e meio de contrato, Cabral vai pagar o equivalente a 4 Gols zero, pela manutenção e aluguel de apenas um. É escandaloso. Mas apenas, para dar um subsídio ao Ministério Público reproduzo abaixo, a matéria de setembro do ano passado, do jornal O TEMPO, de Belo Horizonte.
A matéria fala do escândalo que envolve a terceirização da frota da PM da Bahia. Mas reparem, que o Ministério Público da Bahia apurou fortes indícios, inclusive com grampos autorizados, de que o mesmo esquema foi montado pela Julio Simões, no Rio e em Minas Gerais.
Basta aos ilustres promotores e procuradores do Ministério Público do Rio requisitarem aos seus colega baianos, as cópias do inquérito e as transcrições dos grampos.
De uma coisa podem estar certos, o escândalo da Julio Simões com a secretaria de Segurança Pública de Cabral  também virá à tona, como aconteceu com a TOESA e a secretaria estadual de Saúde e Defesa Civil”.
                    * * *
Uma coisa é certa.
A empresa que terceiriza os veículos da Secretaria de Segurança – seja ela a Julio Simões ou não – tem como sócio o conhecido Rei Athur.
Essa teria sido a única exigência feita pelo Governo do Rio, para que a empresa pudesse prestar o “serviço”.
                    * * *
Se o país fosse sério, certamente faltariam algemas.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 2:48

A covardia de Sergio Cabral

Às 18h10m, esse blog postou uma nota com o título ‘Covardia ou bom senso?’, em que comentava o fato de não ter havido um único discurso, depois de uma passeata que protestou contra a emenda que retira R$ 7 bilhões do Rio de Janeiro, referentes aos royaltes do petróleo.
Da passeata participaram dois governadores, senadores, deputados federais e estaduais, prefeitos, vereadores e dirigentes políticos de todos os partidos.
Às 20h30m, o blog do ex-governador Garotinho optou pela covardia.
Veja o seu texto:
“O ato organizado para protestar contra a emenda Ibsen Pinheiro que tira do Estado do Rio os royalties do petróleo frustraram as pessoas presentes na Cinelândia.
Milhares viajaram mais de 400 Km para lutar contra a ilegalidade e a injustiça cometidas contra o nosso Estado.
Esperavam pelo menos a palavra dos dois governadores dos Estados mais prejudicados, Rio de Janeiro e Espírito Santo, respectivamente, Sérgio Cabral e Paulo Hartung.
Alertado por assessores que o risco de uma estrondosa vaia esperava por ele, Cabral decidiu a revelia da maioria da comissão organizadora, que ninguém iria falar.
Foi um desencanto geral, um ato de esclarecimento político virou um show, nem mesmo o apelo desesperado do prefeito Eduardo Paes, seu aliado político, e de seus assessores diretos fez Cabral perder o pavor pela vaia.
As caravanas que vieram de todo o estado, deixaram a Cinelândia revoltados, afinal não saíram de suas cidades para assistir a um show e sim participar de um ato político de repúdio à covardia contra a Rio.
Que vergonha !
O prefeito do Rio limitou-se a subir no palco e dizer: ?esse será um ato com a cara do Rio, muita música e generosidade?.
O ato contra a covardia que está sendo cometida contra o Rio acabou por revelar que o Rio não tem um líder, mas um covarde, que não teve coragem de subir no palanque e dizer uma palavra sequer às milhares de pessoas presentes”.

  • Terça-feira, 13 Julho 2010 / 2:24

Cabral terá de explicar prorrogação para Metrô

  
 Enfim uma boa notícia. Ela esta no blog do ex-governador Garotinho:
“O advogado Jamilton Damasceno impetrou Mandado de Segurança contra o governador Sérgio Cabral, para obter os documentos que amparam o Decreto 41.104 / 2007, que prorroga a concessão do metrô. Em seu despacho, o desembargador Bernardo Moreira Garcez Neto, da 10ª Câmara Cível diz o seguinte: ?Venham as informações em 10 dias. Oficie-se a autoridade coatora (governador Sérgio Cabral). Após decidirei sobre a liminar?. Ou seja: em 10 dias, Cabral terá que dizer, porque prorrogou sem nenhuma justificativa até 2038, a concessão que terminaria em 2018, dando mais 20 anos de presente a uma empresa concessionária que presta péssimos serviços à população.
O advogado também já tem em mãos, o contrato social do escritório de advocacia que defende o Metrô Rio, onde figura como sócia-proprietária, Adriana Ancelmo, mulher de Sérgio Cabral. Ele obteve a cópia do contrato social, mediante requerimento feito à OAB ? RJ. Vai se fechando portanto o cerco contra um dos maiores escândalos da política do Rio de Janeiro.
O advogado Jamilton Damasceno informou, que assim que tiver acesso a todas as informações pretende mover uma ação, porque para ele está claro, que foi formada uma quadrilha envolvendo autoridades estaduais, escritório de advocacia da mulher de Cabral e a empresa concessionária do metrô, que lesou a população, a grande vítima de toda essa história”.

  • Sábado, 05 Junho 2010 / 4:22

Cabral 37, Garotinho 25, Gabeira 15

De Ilimar Franco, no Panorama Político de ‘O Globo’:
“Pesquisa UP, do PR, no Rio. Para governador: Cabral, 37%; Garotinho, 25%; e Gabeira, 15%. Para o Senado: Crivella, 27%; Cesar, 23%; e Lindberg, 5%.
Foram feitas duas mil entrevistas de 20 a 22 de maio”.
                * * *
Comentário do ex-governador Garotinho em seu blog:
“Lindberg está com 5% e (Jorge) Picciani aparece com 4% (…) Os dois candidatos de Cabral somados estão com 9%, menos da metade do que o ex-prefeito Cesar Maia, em segundo na pesquisa. E olha que os dois andam grudados em Cabral e participam de todas as inaugurações e visitas.
Se Cabral estivesse disparado mesmo, a ponto de poder até ganhar no 1º turno, vocês não acham que puxava pra cima os seus candidatos ao Senado? Poderiam nem estar na frente, mas apresentariam números bem melhores (…) Esse é mais um sintoma que as coisas não vão bem pro lado de Cabral”.
                * * *
Faz sentido.

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.