Cabral e o dolce far niente

     Da ‘Folha’:
     “O governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), aumentou ontem os poderes de seu vice, Luiz Fernando Pezão, ao nomeá-lo coordenador-executivo dos Projetos e Obras de Infraestrutura do Estado.
Até ontem, Pezão acumulava a condição de vice com a Secretaria de Obras, agora subordinada à nova pasta.
Com a mudança, comandará também as ações de outras secretarias relacionadas à infraestrutura.
No decreto nomeando Pezão para a nova função são listadas como áreas sob ingerência do novo coordenador: mobilidade; logística e abastecimento; moradia; energia e petróleo; captação de recursos e interlocução com os governos municipais e federal, entre outros.
O novo cargo é parte da estratégia de Cabral para aumentar a visibilidade de Pezão rumo às eleições de 2014 para o governo do Estado”.
                           * * *
      Há anos, Pezão é o governador de fato.
      O que Cabral descobriu agora foi uma maneira de trabalhar ainda menos.
      Ele não sabe, na verdade, como tocar o Governo.
      Por preguiça ou por ignorância.