Chame o ladrão!

 O blog do ex-governador Garotinho diz que “no caso da terceirização da frota da PM, que várias vezes já denunciei aqui, Cabral paga por mês à empresa Julio Simões R$ 4 mil pelo aluguel de um Gol 1.6. Ao final dos 30 meses de contrato terá pago R$ 120 mil. Um Gol 1.6 zero custa hoje na faixa de R$ 30 mil. Isso significa que por 2 anos e meio de contrato, Cabral vai pagar o equivalente a 4 Gols zero, pela manutenção e aluguel de apenas um. É escandaloso. Mas apenas, para dar um subsídio ao Ministério Público reproduzo abaixo, a matéria de setembro do ano passado, do jornal O TEMPO, de Belo Horizonte.
A matéria fala do escândalo que envolve a terceirização da frota da PM da Bahia. Mas reparem, que o Ministério Público da Bahia apurou fortes indícios, inclusive com grampos autorizados, de que o mesmo esquema foi montado pela Julio Simões, no Rio e em Minas Gerais.
Basta aos ilustres promotores e procuradores do Ministério Público do Rio requisitarem aos seus colega baianos, as cópias do inquérito e as transcrições dos grampos.
De uma coisa podem estar certos, o escândalo da Julio Simões com a secretaria de Segurança Pública de Cabral  também virá à tona, como aconteceu com a TOESA e a secretaria estadual de Saúde e Defesa Civil”.
                    * * *
Uma coisa é certa.
A empresa que terceiriza os veículos da Secretaria de Segurança – seja ela a Julio Simões ou não – tem como sócio o conhecido Rei Athur.
Essa teria sido a única exigência feita pelo Governo do Rio, para que a empresa pudesse prestar o “serviço”.
                    * * *
Se o país fosse sério, certamente faltariam algemas.