Ciro continua esperneando

O deputado Ciro Gomes continua na luta. Agora ha pouco ele postou em seu site – www.cirogomes.com. – um trecho de um poema que critica o autoritarismo:
?Na primeira noite eles se aproximam e roubam uma flor do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem: pisam as flores, matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia, o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.?
Apesar de o poema se chamar ‘No Caminho, com Maiakóvski’, o russo Vladimir Maiakóvski (1893-1930) nada tem a ver com a autoria do texto, segundo informa o IG: o autor é o poeta fluminense Eduardo Alves da Costa.
“Há outros poemas que lembram o conteúdo do texto escrito por Eduardo Alves da Costa. Um é de autoria de um pastor luterano, alemão, Martin Niemöller. O outro, de Bertold Brecht. Nenhum, no entanto, de Maiakóvski. A confusão entre os autores, segundo entrevista dada por Eduardo Alves da Costa à Folha de S. Paulo em 2003, é comum. Roberto Freire teria publicado o poema em livro, na década de 1970, atribuindo a autoria do poema ao russo, colocando Eduardo como tradutor do texto”, diz o IG.