Anastadilma sim, Dilmasia não

O ex-prefeito de Belo Horizonte e coordenador da campanha de Dilma Rousseff, Fernando Pimentel, finalmente encontrou uma desculpa – e que faz todo o sentido – para por um fim na polêmica do Anastadilma.
Em uma entrevista em Minas, um repórter perguntou a ex-ministra se nas eleições desse ano poderia haveria a repetição do Lulécio, de quatro anos atrás, quando o eleitor votou em Lula para Presidente e Aécio para Governador:
- Estamos diantes do voto Dilmasia? – perguntaram a ela.
E Dilma respodeu:
- E por que não o Anastadilma?
Ou seja: o eleitor de Anastasia poderia perfeitamente votar nela.
Já a outra hipótese – o da Dilmasia – ela repeliu, já que “o eleitor do PT não votaria no tucano”.