Líder PT acusa Ibsen de hipócrita

Do repórter Gustavo Paul, de ‘O Globo’:
“As declarações do deputado Ibsen Pinheiro (PMDB-RS) ao GLOBO publicadas na edição de ontem provocaram a ira da base aliada no Congresso. O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP),rebateu a acusação do parlamentar gaúcho de que o Palácio do Planalto jogou para a plateia na discussão da divisão dos royalties. Segundo Vaccarezza, Ibsen e o Humberto Souto (PPS-MG) co-autor da polêmica emenda que tira R$ 7 bilhões do Rio não quiseram negociar um texto alternativo.
Conversei com Ibsen diversas vezes. O que ele diz é uma hipocrisia. O Humberto Souto disse para mim (à época) que o objetivo era derrotar o governo disse Vaccarezza, líder do PT na ocasião da apresentação da emenda no plenário.
Principal mensageiro da promessa de veto da emenda Ibsen pelo presidente Lula, o líder reiterou que a ideia permanece, caso o Senado não encontre uma alternativa à proposta. Mas Vaccarezza admite que, antes de anunciar o veto, o governo quer negociar com os senadores. Na quinta-feira, na Jordânia, Lula disse que, em relação aos royalties, a bola está com os senadores.
O presidente não pode se manifestar contra o conteúdo que não está pronto, mas reafirmo o que disse disse Vaccarezza.
Sua avaliação é que, ao sugerir que o governo queria a aprovação da emenda,Ibsen tem como estratégia politizar a questão e expor o presidente Lula na discussão.
A fala do Ibsen tem inspiração política. Sua emenda é inconstitucional e eleitoreira.
O líder do PSC, deputado Hugo Leal (RJ), também diz que o governo se esforçou bastante para tentar demover os deputados a apoiar a emenda Ibsen, mas foi derrotado por uma mobilização suprapartidária: Como líder do partido, que é da base aliada, não aceito dizer que jogamos para a plateia”.