Políticos querem doações ocultas

De Renata Lo Prete, no ‘Painel’:
“Líderes de um amplo leque de partidos tentarão restabelecer as doações ocultas de campanha, vetadas por resolução do TSE. Como nem PT nem PSDB querem assumir a paternidade da manobra, ela deverá ficar a cargo do PP, pelas mãos do senador Francisco Dornelles (RJ).
Os parlamentares avaliam que o caminho mais simples seria aprovar um projeto de lei exclusivamente sobre o tema. Outra opção seria emplacar um decreto legislativo anulando a resolução do TSE.
Qualquer iniciativa no Congresso deve gerar impasse jurídico. Técnicos do tribunal argumentam que o prazo para definir ou modificar regras eleitorais expirou na semana passada.
Nas eleições municipais de 2008, 36% das doações aos prefeitos eleitos nas capitais foram ocultas, ou seja, feitas a partidos e sem identificação do candidato beneficiado com os recursos.
Do líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP): “O TSE não tem autoridade para fazer essas modificações. A resolução do tribunal tem que ser feita com base na lei e não ao arrepio da lei”.