PT continua errando com o Rio

A direção nacional do PT parece pior que a regional do Rio.
Está pressionando Lindbergh para que o senador alivie Cabral, e mantenha a aliança com o governador pelo menos até o início do ano.
Segundo ‘O Globo’, “um dos argumentos utilizados por dirigentes nacionais do PT é que seria oportunismo desembarcar do governo agora que Cabral está com alto índice de rejeição”.
Mas a política deve rejeitar as oportunidades?
Manter essa aliança, além de imoral e aética, é burrice.
Continua o jornal: “E fazem um paralelo com a queda de popularidade da gestão Dilma, afirmando que a atitude poderia servir de exemplo para que o PMDB faça o mesmo caso a avaliação do governo federal piore ainda mais”.
Mas o PMDB já não desembarcou do governo Dilma? Qual o comportamento do presidente da Câmara, Henrique Alves? Como se comporta o líder do partido, Eduardo Cunha? Quem não desembarcou ainda foram os que detém cargos na administração federal.O pessoal da boquinha nunnca sai.
E o que o PT tem no governo Cabral? Duas secretarias: a de Meio Ambiente, com Carlos Minc, que não pode ser considerado um homem do PT. Ele é da curriola do governador. E isso desde o tempo da Assembléia fluminense.
A outra é a do próprio coitado do Zaqueu, um delegado de polícia que cuida dos Direitos Humanos, enquanto a PM do governo a que ele serve mata pobre e espanca os jovens da classe media que protestam contra Cabral.
O PT do Rio – nunca é demais repartir – é o que existe de pior no país dentre todos os PTs. Muito por culpa dele.
Mas, principalmente, por culpa da direção nacional do partido, que já errou aqui repetidas vezes e insiste em continuar errando.