• Domingo, 31 Outubro 2010 / 22:21

Todo poder as mulheres

   Quando Michele Bachelet foi eleita presidenta do Chile, ela entregou um terço de seu ministério as mulheres.
Se Dilma Rousseff fizesse isso, o Brasil teria pelo menos 10 ministras de Estado.
                      * * *
Quando Lula assumiu o primero governo, em 2002, ele nomeou quatro ministras:
1 – A própria Dilma Rousseff, nas Minas e Energia.
2 – Marina Silva, do Meio Ambiente, a primeira pessoa do ministério a ser anunciada.
3 – Benedita da Silva, na Assistência Social.
4 – Emília Fernandes, na Secretaria de Direitos da Mulher.
                      * * *
O governo Dilma terá de aumentar essa cota, miserávelmente, em pelo menos 50%.
Assim, ela iniciaria seu governo com seis ministras.
E, mais do que uma participação quantitativa, será necessário uma participação qualitativa.
As mulheres merecem Pastas importantes.
                       * * *
Dilma é sensível a essa necessidade, tanto que deixou Erenice Guerra, de péssimas lembranças, na chefia da Casa Civil.
Bem ou mal, também, Zélia Cardoso Mello foi a poderosa ministra da Economia do Governo Collor.
                       * * *
Se Dilma não promover as mulheres, ela começará mal o seu governo.

  • Domingo, 31 Outubro 2010 / 22:06

A despedida de Serra

  José Serra no final de seu discurso, disse que não estava dizendo adeus, mas sim até logo.
Ele será candidato, em 2012, a prefeitura de São Paulo.
Será fragorosamente derrotado por Aloísio Mercadante.

  • Domingo, 31 Outubro 2010 / 22:05

A Globo é pragmática

   A TV Globo não dorme no ponto.
Interrompeu o Fantástico, por quase meia hora, para que o povo brasileiro ouvisse o discurso de Dilma Rousseff.
Já quando José Serra discursou, a Globo exibia o show da vida.
Só assistiu ao chororô do tucano quem estava sintonizado na TV Brasil ou na Rede Band.
Para a Globo… o Serra que se exploda.

  • Domingo, 31 Outubro 2010 / 22:03

Serra, o barata tonta

    Serra terminou a campanha como começou: como um barata tonta.
Só falou a imprensa, duas e meia depois do presidente do TSE proclamar o resultado das urnas.
E mais: falou depois da Presidenta eleita.
Deve ter sido o único caso, no mundo, onde o derrotado fala depois do eleito.

  • Domingo, 31 Outubro 2010 / 22:02

Índio só mesmo o Evo

    O Índio do Demo ou Índio de Costas não tem mesmo vez no país.
Índio no poder… só mesmo na Bolívia.

  • Domingo, 31 Outubro 2010 / 22:01

A presidentA

  Dilma Rousseff deixou claro.
Ela não é presidente, é presidenta.

  • Domingo, 31 Outubro 2010 / 22:00

Sem embaixada

    Ao lado dos sem terra, sem emprego, em casa, sem nada, junta-se agora o deputado Fernando Gabeira.
Ele está sem embaixada.

  • Domingo, 31 Outubro 2010 / 21:55

Cabral ficou falando inglês

   Todos os governadores eleitos, da base aliada, foram a Brasilia cumprimentar e ouvir o discurso de Dilma Rousseff, a primeira presidenta do Brasil.
Só faltou o governador do Rio.
                 * * *
Tudo leva a crer que ele não tinha condições físicas para viajar à Brasília.

  • Domingo, 31 Outubro 2010 / 10:54

31/10/2010

“Acho que o candidato Serra sai menor dessa campanha, porque a agressividade deles à companheira Dilma é uma coisa que eu imaginava que já tivesse terminado na política brasileira”.

Do Presidente Lula depois de votar em São Bernardo do Campo, em São Paulo.

“Não posso, não quero e não devo. Sei qual é o meu lugar no Brasil. Sei que devo contas à Justiça”.

Do ex-ministro José Dirceu desacartando a hipótese de vir a trabalhar no governo Dilma Rousseff.

  • Domingo, 31 Outubro 2010 / 10:47

Serra tem 81,4 dos votos. Na China

    Uma hora antes das eleições começarem, elas já estavam sido concluídas na China.
Lá, Serra venceu com 81,4% dos votos.
Dos 504 eleitores inscritos, 278 brasileiros votaram em Xangai, Pequim e Dongguan.
Serra obteve 215 votos, contra 49 para Dilma, e 14 brancos e nulos.
                    * * *
Aliás, brasileiros residentes em 12 países votaram para Presidente antes que as urnas se abrissem por aqui: Nova Zelândia, Austrália, Coréia, Japão, Timor Leste, China, Cingapura, Filipinas, Malásia, Taiwan, Tailândia e Indonésia.
                    * * *
Os maiores colegios eleitorais no exterior são Nova York com 21 mil eleitores, seguido de Boston e Lisboa, com 12 mil, Milão 11 mil e Porto 10 mil.
Devido ao fuso horário, os últimos a votarem para Presidente serão os residentes em São Francisco, nos Estados Unidos. Lá, a votação começa as 13horas.

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.