• Domingo, 04 Agosto 2013 / 17:58

“A passagem do Papa me tocou. Eu estava precisando de humildade.” (…) “Na porta de casa… tenho filhos pequenos. Ali (Leblon)… é meu filho de seis anos, meu filho de 11 anos. Aqui (Palácio Guanabara)… é do jogo democrático. Não sou um ditador. Estou aberto ao diálogo. Faço apelo de coração, como pai… Meus filhos têm Facebook e ficam chateados com tudo o que vêem. É muito chato.”

Do governador Sergio Cabral reclamando das manifestações na porta de seu prédio, no Leblon.

“Fora Cabral!!! Fora Cabral!!! Fora Cabral!!!”

Dos moradores do Rio de Janeiro.

  • Sexta-feira, 09 Novembro 2012 / 20:31

“Nada vai me impedir de me defender em todos os foros jurídicos e instituições políticas. Mesmo condenado e apenado, não abro mão de meus direitos e garantias individuais – do direito de me expressar e contraditar o julgamento e minha condenação”.

Do ministro José Dirceu comentando a decisão do ministro Joaquim Barbosa, do STF, de mandar recolher os passaportes dos “condenados” pelo o que ficou conhecido com mensalão.

“Contam que o Stevie Wonder, depois de ouvir elogios a ele e a Ray Charles, que teriam vencido na vida apesar de cegos, teria dito: ‘E o Ray Charles, além de tudo,  é negro”.

De Luis Fernando Veríssimo, no ‘Globo’.

  • Sexta-feira, 30 Março 2012 / 2:59

29/3/2012

“Eu não disse que não havia crise nenhuma, que era artificial?”

Da Presidente Dilma Rousseff, na Índia, comentando a aprovação da Lei Geral da Copa e do Funpresp.

“Eu tinha mais preocupação de perder a voz do que de morrer. Se eu perdesse a voz, estaria morto”.

Do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentando a sua agonia com o câncer – agora superado.

  • Quarta-feira, 28 Março 2012 / 17:49

27/3/2012

“Os resultados são animadores, mas não se venceu nada”

Do secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, sobre o funcionamento das chamadas UPPs.

  • Sábado, 24 Março 2012 / 12:54

24/3/2012

” A verdade nos liberta”

Do empresário Eike Batista, no Twitter, ao saber que o ciclista atropelado por seu filho Thor havia ingerido alcool antes de morrer.

  • Terça-feira, 06 Março 2012 / 14:05

6/3/2012

 ”Infelizmente essa expressão foi traduzida para o português usando palavras muito mais fortes”.

Do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, ao pedir desculpas ao governo brasileiro pela expressão “pontapé no traseiro”. Segundo ele, “se donner un coup de pied aux fesses”, significa “acelerar o ritmo”.

  • Segunda-feira, 05 Março 2012 / 10:35

5/3/2012

“Existe sim a necessidade de regulação da mídia, eu sou a favor do que o presidente Franklin Roosevelt, em 1934, criou no Estados Unidos, o Federal Communications Commission, um órgão controlador da mídia. Eu acredito nisso, a mídia eletrônica é uma concessão e não pode fazer o que quer. Vamos tentar fazer aquele mínimo que fizeram no Estados Unidos. Na Inglaterra, na Câmara dos Comuns, tramita a possibilidade de criação de um sistema de autorregulação, com poder de convocar jornalistas para depor. Seria um comitê formado não por jornalistas, mas pela sociedade”.

Do jornalista Alberto Dines, 80 anos, ao jornal ‘O Dia’.

  • Quarta-feira, 15 Fevereiro 2012 / 9:53

15/2/2012

 ”Com a desmontagem do euro, você teria de volta, em 17 países [da Europa], o crescimento de um ódio entre eles. Porque todos creem que a Alemanha é que está produzindo isto. Vai acabar com as democracias. Em cada país vai aparecer um pequeno Napoleão dizendo: ‘Deixa comigo que eu resolvo’. Você vai restabelecer a barbárie na Europa”.

Do ex-ministro Delfim Netto em entrevisa a Alexandre Machado.

  • Domingo, 05 Fevereiro 2012 / 12:58

5/2/2012

“Vossa Excelência acha que fica bem um cidadão ser absolvido em sigilo?”

Do ministro Carlos Ayres Britto para o seu colega Luiz Fux, que defendia no  plenário do Supremo, o privilégio para os magistrados serem julgados em sigilo.

  • Terça-feira, 31 Janeiro 2012 / 4:53

31/1/2012

“A marca de Cuba não é a violação de direitos humanos, e sim ter sofrido uma violação histórica, o embargo americano”.

Da ministra de Direitos Humanos, Maria do Rosário.

“Não é possível fazer da política de direitos humanos só uma arma de combate político-ideológico. O mundo precisa se convencer de que é algo que todos os países do mundo tem de se responsabilizar, inclusive o nosso. Quem atira a primeira pedra tem telhado de vidro. Nós, no Brasil, temos os nossos. Então, eu concordo em falar de direitos humanos dentro de uma perspectiva multilateral. Acho que esse é um compromisso de todos os povos civilizados”.

Da Presidente Dilma Rousseff  em entrevista, em Havana, sobre a questão dos direitos humanos.

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.